Um rapaz de 25 anos foi preso em na noite de terça-feira (28) após ser flagrado, pela centésima vez, furtando um mercadinho em containers dentro de condomínios em . Os furtos foram flagrados por câmeras de segurança, desde novembro do ano passado.

À polícia, o proprietário do mercado contou que tem cerca de 50 mercadinhos em containers em vários condomínios da Capital. Mas que os furtos ocorreram em pelo menos três.

O mercado funciona a base de confiança. O cliente faz um cadastro no aplicativo para ter acesso a um QR Code. Este QR Code é que vai destravar a porta do mercado para o cliente. No local, há diversos tipos de produtos, a maioria alimentício. Depois o cliente faz o pagamento em um caixa automático. Caso o pagamento não seja efetuado, o cadastro do cliente é bloqueado no aplicativo e consequentemente o mercado também é bloqueado e não entrará mais no local.

No caso do rapaz, ele teve o cadastro bloqueado após o primeiro furto, porém desde então efetua diversos cadastros com dados de terceiros para conseguir acesso ao local, inclusive há casos em que sele se aproveita de que há uma pessoa lá dentro e na hora dela sair entra, antes da porta ser fechada.

O furto feito pelo jovem, ocorreu em pelo menos três condomínios diferentes, no Bairro Pioneiros, Mata do Segredo e Seminário, todos gravados pela câmera de segurança do local, conforme as imagens abaixo. Os furtos eram cometidos até mesmo em vários dias seguidos, em outros casos mais de uma vez no mesmo dia.

O comerciante então contratou um segurança, que ao flagrar o autor saindo do mercadinho na terça-feira o abordou. A do rapaz que o aguardava do lado de fora se exaltou e os dois correram para dentro do apartamento. A foi acionada.

Antes da polícia chegar, o segurança foi ao apartamento e com a autorização do padrasto do jovem entrou e conversou com ele. Ele confessou os crimes e se dispôs a pagar. Ele foi preso em flagrante por furto qualificado mediante abuso de confiança e deve responder também por fraude, já que utilizava dados de terceiros para fazer novos cadastros.

Foram apreendidas 4 garrafas de cerveja e uma de água na casa da mãe do autor.

No total, desde novembro do ano passado, a vítima estima que o prejuízo seja de R$ 5 mil em água, cerveja, congelados, doces, guloseimas, entre outros.