Um ano após matar a tiros Maria Mercedes Dominguez Cristaldo, de 25 anos, o , Aparecido Vicente dos Santos, conhecido como ‘Cido Pancadão’, com quem ela tem dois filhos, ainda não foi julgado pelo crime. Ele continua preso e na época confessou. O feminicídio aconteceu em , a 291 quilômetros de Campo Grande.

A mulher saía para trabalhar por volta das 4 horas quando foi surpreendida pelo autor, que estava com um pano tampando o rosto, disparando várias vezes.

Ele chegou a ser pronunciado em sentença no dia 10 de novembro do ano passado, mas recorreu e o caso ainda está em grau de recurso. Ele está sendo assegurado pela defensoria pública.

Após o crime, a mãe da jovem contou à polícia que a filha teve uma discussão com o durante a semana e que ele havia a ameaçado de morte.

Assassinato

Maria foi morta no dia 20 de abril. Ela estava grávida do atual marido e segundo a mãe, na época, ela ainda não havia contado sobre a , pois faria surpresa.

A mãe relatou que o antigo relacionamento, com o autor, era bastante conturbado e viviam brigando. A jovem, inclusive, já havia sido agredida por ele e chegou a registrar ocorrência em 2019.

A mulher acredita que um dos filhos tenha contato para o pai sobre a gravidez e que ele possa ter agido por ciúmes, por saber que a vítima estava vivendo feliz com o atual marido.

O marido da jovem disse que a mulher e o ex brigavam bastante por causa do baixo valor que ele estaria pagando de pensão para os filhos.

Prisão

Horas após o crime o homem foi preso próximo aos Correios, na Avenida Marcos Freire, e acabou confessando ter armado uma emboscada para matar a ex.

Disse ainda que jogou a em um mato próximo à de Novo Horizonte do Sul.