A de Jairo Lourenço chora novamente a perda de um filho, após um atentado no Bairro , em Campo Grande, nesta quarta-feira (24). Além disso, sente a aflição pelo terceiro filho, o mais velho, que está ferido no hospital.

Eliane Lourenzo, de 42 anos, revive a dor que sentiu há cerca de 2 anos, quando o filho, Henrique Lourenço, foi morto – também a tiros – em 21 de janeiro de 2021. Conforme noticiado pelo Jornal Midiamax na época, a mãe parecia pressentir o mal rondando e pediu para que Henrique não saísse de casa.

Para tentar tranquilizá-la, ele teria respondido que ia apenas na esquina fumar um baseado. Em questão de minutos, a mulher foi avisada que o filho tinha sido assassinado com pelo menos seis tiros.

Dessa vez, quem foi a portadora da notícia trágica foi a nora, namorada da vítima fatal – que inclusive acabou presa em flagrante por tráfico de drogas. “Isso é um pesadelo. Agora não pode nem sair na rua. Já ‘me' mataram dois filhos. Vão esperar matar mais quem para a polícia resolver isso? Depois que todo mundo tiver morto?”, indaga ela, indignada, ao Jornal Midiamax.

Irmão já sobreviveu a dois atentados

Segundo Eliane, a família mora no Tijuca, mas os irmãos moravam há pouco tempo no Los Angeles. Poucos meses atrás, o irmão de Jairo e mais velho entre os filhos de Eliane foi alvo de um atentado a tiros no novo bairro. “Deram um monte de tiro na casa dele, mas ele conseguiu correr”, relata.

Mas essa foi a segunda tentativa de assassinato. Quando ainda morava no Tijuca, o primogênito também foi alvo de um atentado. Nesta quarta, ele chegou a ser baleado e foi encaminhado para a Santa Casa, enquanto sua mulher, também ferida, foi para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Universitário.

Festa terminou em tragédia

Nesta quarta, a família comemorava o aniversário da namorada de Jairo e estava acompanhada de 6 crianças, que inclusive presenciaram a morte. A filha da vítima fatal, de 4 anos, viu tudo. A motivação do crime pode ter sido mais um acerto de contas por dívida de drogas e no local funcionava uma boca de fumo.

Quando o atirador chegou, em um Chevrolet Onix branco, os adultos estavam usando cocaína e o portão de elevação estava aberto. Após os disparos, a mulher saiu correndo com a para o interior do imóvel e o outro homem – ainda não encontrado – fugiu pulando muros e tentando levar a droga, mas acabou derrubando.

Henrique, irmão de Jairo, também foi assassinado na frente dos filhos, que na época tinham 1 e 2 anos. A namorada, de 18 anos, estava grávida do terceiro filho do casal e também viu a morte.

Hoje, A namorada de Jairo foi presa em flagrante por tráfico de drogas e os dois baleados também. O terceiro homem que estava no local e fugiu segue sendo procurado pela polícia.

Câmera flagrou toda a ação

Câmeras de segurança de um imóvel próximo ao local flagraram o momento em que o autor chega em um carro que seria um Chevrolet Onix, de cor branca, e atira contra o morador, que está no interior da residência.

Nas imagens também é possível ver quando um gol cinza passa, minutos antes dos tiros. Atrás do carro do autor também há outro veículo, que dá ré no momento em que o atirador desce do banco do motorista e efetua os disparos.

O atirador chega a ser atingido, cai no chão, mas levanta e efetua mais disparos contra as vítimas. Em seguida, mesmo ferido, ele entra no carro e vai embora. Minutos depois, uma mulher sai correndo na rua, pedindo por socorro.