Testemunhas estão sendo ouvidas sobre o caso do incêndio em uma residência, que acabou com duas meninas de 5 e 11 anos, queimadas em Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande. O suspeito de atear fogo na casa seria o da mãe das meninas.

As meninas estão em coma na em coma induzido e devem passar por exames. A residência passa por perícia, segundo a delegada Bárbara Fachetti Ribeiro que negou que as tenham sido espancadas antes da casa ser incendiada. 

O incêndio aconteceu na noite de quinta-feira (7) quando a mãe das meninas estava trabalhando. Ela foi avisada pelos vizinhos e confirmou que havia deixado as crianças sozinhas para trabalhar, mas que os vizinhos sempre ficavam de ‘olho’. 

Segundo informações, uma vizinha que acionou o resgate disse ter visto um homem de aproximadamente 1,90 de altura, de short, camiseta branca e tênis, saindo do terreno da residência. Ele estava em uma motocicleta Honda, de cor vermelha, e teria dito que iria buscar ajuda e, em seguida, foi embora.

A mãe suspeita que o incêndio tenha sido provocado por seu ex-cônjuge, que a ameaçou várias vezes após o fim do relacionamento. As crianças foram transferidas para a Santa Casa acompanhadas pela mãe. Os policiais encontraram a casa onde o autor estaria e na casa encontraram o irmão dele. 

O suspeito, ao ser abordado pela polícia, estava visivelmente embriagado e disse que havia saído de um show por volta das 23 horas, passando pelo local do crime, mas negou qualquer envolvimento.