O suspeito de incendiar uma residência e deixar duas crianças, de 3 e 10 anos, com queimaduras graves e em coma na Santa Casa, foi solto dias depois do crime, em Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande. A justiça entendeu que não há provas que demonstrem que ele é o autor do incêndio.

O rapaz, de 24 anos, que é ex-namorado da mãe das meninas, foi preso na última sexta-feira (8) em . Ele foi levado para a de Polícia Civil de Sidrolândia, onde prestou depoimento e negou ter cometido o crime. 

“Entendo que os indícios de autoria apontados em desfavor do conduzido, neste momento não são suficientes para se adotar a medida extrema (a prisão preventiva dele), lembrando que não há antecedentes criminais que demonstrem eventualmente alguma inclinação à prática delitiva por parte do conduzido”, decidiu o juiz Marco Antonio Montagna, segundo publicou o site Região News. 

Mesmo em liberdade, o rapaz deverá cumprir uma medida cautelar imposta pelo magistrado, como a proibição de deixar a cidade sem prévia autorização judicial. Além disso, o juiz não homologou a prisão em flagrante, pois os indícios de autoria apontados contra o rapaz foram obtidos por meio de investigação. Conforme ele, isso não se confunde com a situação de flagrância.

Criança teria sido estuprada

Há indícios de que a criança, de 10 anos, que teve 75% do corpo queimado durante o incêndio possivelmente teria sido vítima de abuso sexual, segundo boletim de ocorrência. Exames foram realizados e o confronto genético será realizado. A polícia aguarda o resultado dos laudos. A menina, que está internada em coma induzido junto com a irmã, de 3 anos, na Santa Casa da Capital, também deve passar por exame de corpo de delito.

A menina de 3 anos estava com um corte na cabeça. As duas crianças estão em coma induzido na .

O incêndio

A residência foi incendiada na noite de quinta-feira (7), quando a mãe das estava no trabalho. Ela foi avisada pelos vizinhos e confirmou que havia deixado as meninas sozinhas para trabalhar, mas que os vizinhos sempre ficavam de ‘olho’. 

A mãe suspeita que o incêndio tenha sido provocado por seu ex-namorado, que a ameaçou várias vezes após o fim do relacionamento. As crianças foram transferidas para a Santa Casa acompanhadas pela mãe. Os policiais encontraram a casa onde o suspeito estaria e na casa encontraram o irmão dele. 

O suspeito, ao ser abordado pela polícia, estava visivelmente embriagado e disse que havia saído de um show por volta das 23 horas, passando pelo local do crime, mas negou qualquer envolvimento.

A mãe também acredita que as câmeras de segurança foram desligadas antes do incêndio propositalmente. Ela conversou com a imprensa no hospital que as filhas estão internadas e relatou que estava trabalhando e costumava monitorar as filhas por câmeras de segurança instaladas no imóvel, mas na noite dos fatos, o padrão de energia foi desligado.

Saiba Mais