O padre, que é primeiro-tenente e capelão do Exército Brasileiro foi remanejado de suas funções depois das denúncias de importunação sexual e ameaça, registradas contra ele na Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher), no início deste mês. A informação foi confirmada pelo advogado de defesa, Alexandre Barros Padilhas.

“Até que as investigações sejam concluídas e possamos provar a , ele ficará no setor administrativo e nesse tempo não poderá celebrar missas”, explica.

As denúncias contra o eclesiástico foram feitas por uma mulher, de 34 anos, o último dia 5. Os crimes teriam ocorrido um mês antes, no dia 4 de agosto. O padre foi preso no dia 7 de setembro e liberado dias depois.

Conforme a denúncia, o sacerdote e dois casais se encontraram em uma festa de flashback. Eles estavam bebendo e decidiram sair para lanchar. Depois da lanchonete, seguiram para o apartamento do eclesiástico para continuar bebendo.

A denúncia ainda diz que em determinado momento, quando o marido estava no banheiro, o sacerdote teria ‘agarrado a mulher, passado a mão em seus seios e nádegas e lambido o pescoço dela. A amiga se levantou para tentar ajudar, mas o padre teria ameçado o grupo de amigos.

A defesa, por outro lado, afirma que o padre nega as acusações feitas pela mulher e diz que ela ‘surtou’. “Ele diz que ela teve um surto e começou a gritar. Depois disso, ele pediu para que ela e o companheiro fossem embora. Dias depois ele chegou a ver uma dessas pessoas em uma missa e estava tudo normal”, ressalta.

A assessoria de comunicação do Ordinariado Militar do Brasil, em , disse que acompanha, por meio do departamento jurídico, o decurso das investigações a fim de que possam ser aplicadas as medidas procedentes do Código de Canônico.

Na nota enviada ao Jornal Midiamax, o Ordinariado Militar do Brasil também ressaltou que “exprime sua plena repulsa pela conduta de clérigos que se portem de modo incompatível com a disciplina Canônica, os preceitos da disciplina Militar e o ordenamento jurídico do Estado Brasileiro”.

O padre, 2º Tenente do Exército, tomou posse como Capelão Militar no dia 8 de janeiro de 2022 durante missa de posse canônica na Capelania Militar Nossa Senhora das Graças do Comando Militar do Oeste, no Militar de Base Área de Campo Grande.

Saiba Mais