A servidora pública, que atuava na prefeitura de , a 97 km de , foi exonerada do cargo após ser denunciada por racismo contra uma advogada de Campo Grande, durante um show no último fim de semana. O caso foi registrado na de Polícia Civil como injúria racial.

A exoneração da servidora, que era contratada e estava lotada na Secretaria Municipal de Assistência Social, saiu no diário Oficial de Ribas do Rio Pardo com a data de terça-feira (5), assinada pelo João Alfredo Danieze.

A advogada, vítima da injúria, Juliana Silva, comentou o caso nas redes sociais. “Tive a notícia que a agressora racista foi exonerada do cargo que ela tinha lá na Prefeitura de Ribas do Rio Pardo. A partir disso eu já considero um avanço incrível para a Justiça começar a ser feita… Racistas não passarão e devem ser punidos”, disse.

Caso

Conforme o boletim de ocorrência, as duas assistiam a um show e se desentenderam depois que a funcionária pública arremessou um copo de cerveja, que caiu na advogada. As duas discutiram e a advogada afirma que sofreu injúria racial durante a discussão e a situação foi presenciada por outras pessoas.

“Em determinado momento, a gente dançando, se divertindo, uma senhora totalmente descompensada, pegou um copo de bebida e atirou em uma menina que estava passando, mas esse copo de bebida caiu inteiro em mim. Para eu não me estressar, fiquei respirando. A filha dela, que estava ao meu lado, se incomodou com isso. Se incomodou por eu ter me incomodado da mãe dela ter essa atitude. Disse que a mãe pediu desculpas e que parou por ali. Eu disse que não e ela me empurrou. Quando a mãe dela viu, já veio para cima de mim. Ela disse que eu deveria me enxergar e esfregou o antebraço com um gesto racista. Ela também disse que eu tinha que tomar um banho, fazendo menção a minha cor”, relata.

O caso ganhou repercussão nas redes sociais. Até esta quarta-feira, o vídeo publicado pela advogada somava mais de 340 mil visualizações e 630 comentários.

Procurada pela equipe de reportagem do Jornal Midiamax, a funcionária pública confirma que houve um desentendimento entre ela e a advogada, mas nega que tenha feito qualquer comentário racista. Como ainda não teve acesso ao boletim de ocorrência, ela preferiu não comentar mais detalhes sobre o caso. O espaço permanece aberto para manifestações.