Você lembra do caso dos irmãos Rodney Campos dos Santos, 27 anos, e Edney Bruno Ortiz Amorim, 20 anos, que desapareceram em agosto de 2017 em Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai, a 346 km de ? O processo foi arquivado, sem qualquer pista do paradeiro dos jovens e por não haver indícios suficientes para oferecer denúncia.

A dupla desapareceu após ser abordada por policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) por volta do meio-dia do dia 12 de agosto daquele ano. Os jovens saíram da casa do pai em um veículo VW Golf, de cor preta, dizendo que voltariam em seguida. Imagens que mostram os irmãos sendo abordados por uma equipe do no pátio do Posto Divisa, na saída para a cidade de , foram entregues à polícia.

Ao Jornal Midiamax, o delegado Carlos Delano da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios), delegacia que investigou o desaparecimento dos jovens, disse que fez tudo o que pôde em relação ao caso. “Fomos até onde deu. Pedi localização das viaturas, mas a empresa disse que estava quebrado na viatura que os abordou”, comentou.

Veículo passou por perícia, mas nenhum vestígio de crime, ou sangue foi encontrado (reprodução processo)

Em nota, o DOF informou que foi instaurado inquérito policial militar para investigar os fatos e que o mesmo foi concluído em novembro do mesmo ano, logo em seguida foi encaminhado ao Ministério Público.

Comunico ainda que com o escopo de apurar os informes expostos a Polícia Civil também abriu procedimento investigativo relativo ao fato”, diz a nota enviada pelo Subdiretor do DOF Eduardo Garcia Marques.

No pedido de arquivamento consta que foram realizadas diversas oitivas. Foram feitos ainda investigações e registros da apreensão do veículo em território paraguaio e da abordagem policial. Além de buscas pela Guarda Civil e Corpo de Bombeiros.

Ainda conforme o processo, a polícia relatou que não foram obtidas informações suficientes sobre o paradeiro das vítimas e que não foi possível determinar se a abordagem realizada pelos policiais militares tem relação com o desaparecimento.

Trecho do processo onde é feito o arquivamento

O relatório do Ministério Público, de 17 de outubro de 2022, pede o arquivamento, sendo acompanhado e arquivado pelo no dia seguinte. “Não obstante os esforços da Autoridade Policial que conduziu o inquérito, esgotadas as diligências cabíveis, não foi possível elucidar o desaparecimento das vítimas Rodnei Campos dos e Ednei Bruno Ortiz Amorim, sendo insuficientes os indícios de conexão entre a abordagem realizada pelos policiais e o desaparecimento e/ou morte das vítimas. Além da ausência dos elementos suficientes, nota-se que atualmente, transcorridos cinco anos desde a data dos fatos, não existem outras diligências a serem adotadas que possam alterar o cenário fático-probatório vislumbrado, especialmente porque a Autoridade Policial já realizou inúmeras diligências na tentativa de elucidar o paradeiro das vítimas. Desse modo, não havendo indícios suficientes para o oferecimento de denúncia por crime doloso contra a vida, bem como outras diligências a serem realizadas, o presente inquérito policial deve ser arquivado”, diz o trecho.

Delegado responsável pela investigação na época disse que apesar da suspeita de que possam estar mortos, os corpos também jamais foram encontrados. “Os policiais foram ouvidos e disseram que liberaram eles e até agora não foi possível provar o contrário”, disse o delegado Márcio Shiro Obara na época.

Momento em que os dois foram abordados pela equipe policial (Foto: reprodução)

Desaparecimento

Segundo o boletim de ocorrência registrado pelo pai dos jovens no dia 14 de agosto de 2017 às 15h23, a dupla entrou no carro e disse: “Nós vamos ali e já voltamos”. Isso no dia 12, dois dias antes, por volta das 11h30, porém desde então não retornaram.

Os irmãos foram vistos pela última vez no dia 12 de agosto, quando foram abordados pelos policiais do DOF em um posto de combustível da MS-164. Eles estavam em um veículo VW Golf, que foi encontrado abandonado no mesmo dia do desaparecimento.

Duas filmagens com a aparição dos jovens foram divulgadas nas redes sociais. Em uma delas, com um minuto e dois segundos, aparece os dois sendo abordados e os policiais fazendo vistorias no veículo.

O outro, também de um minuto e dois segundos, acaba no momento em que um dos jovens entra no banco traseiro do Golf. Neste mesmo momento, no final do vídeo, um policial entra pela porta do motorista, outro policial pela porta do passageiro do carro de passeio, e, ao fundo, aparece o outro rapaz entrando na viatura da polícia. Rodney, visto entrando na viatura, possui passagem por tráfico de drogas.

Momento da abordagem

Momento em que são levados

Saiba Mais