Quatro pessoas foram presas, na noite desta quarta-feira (18), no bairro Jardim Canguru, em Campo Grande, depois de policiais do Batalhão do Choque flagrarem uma casa que funcionava como ‘QG’ para a guarda de drogas que seriam arremessadas para o Presídio de Segurança Máxima. 

Entre os presos estão duas mulheres de 23 e 37 anos. O flagrante aconteceu quando os policiais faziam patrulhamento na Avenida Gury Marques e perceberam uma movimentação estranha de um homem que tentou se esconder atrás de um carro ao ver a viatura policial.

Com ele, os policiais encontraram porções de maconha e cocaína. Ainda foi descoberto que ‘Magrão’ estava foragido. Para os militares, ‘Magrão’ contou que havia comprado a droga por intermédio de um detento da Máxima conhecido como ‘Gafanhoto’. Já no bairro Jardim Tarumã, indicado pelo preso, os policiais encontraram várias pessoas na frente de uma casa.

Em um dos quartos, no guarda-roupa, a polícia encontrou uma sacola com cocaína. A mulher revelou que estava na casa há dois dias e tinha a função de ‘segurança’ da droga. No quintal da residência, foram localizados uma pistola e munições em uma sacola.  

Segundo informações passadas para os policiais, em uma casa no Jardim Noroeste havia mais droga escondida e que seriam enviadas pelo sistema de ‘Pombos’ para dentro da Máxima. Na residência, os policiais encontraram 65 volumes de maconha.

A residência era ‘guardada’ por um homem conhecido como ‘Apocalipse’ e a ordem do envio das drogas para a penitenciária teria sido ordenada por um detento conhecido como ‘BR’. Todos foram presos e levados para a delegacia.