A PMA (Polícia Militar Ambiental) de Aparecida do Taboado autuou um proprietário rural em R$ 3 mil por exploração e armazenamento de 10 m³ de madeira ilegal e orienta sobre como explorar legalmente madeira na propriedade

Policiais ambientais receberam denúncia, de que em um sítio, localizado à margem do rio Paranaíba, a aproximadamente 22 Km da cidade de Paranaíba, o proprietário estava derrubando árvores e serrando a madeira ilegalmente e armazenando na sua propriedade. A equipe foi até o local indicado pelo denunciante e confirmou a veracidade da informação.

De acordo com a polícia, no local, a equipe encontrou madeiras nativas de diversas espécies como: jatobá, angico, faveiro e aroeira, que eram exploradas em formato de vigas, caibros, tábuas e ripas. O infrator informou aos policiais que as árvores eram derrubadas de uma área alagável em sua propriedade e sem a licença ambiental obrigatória.

Os policiais apreenderam 10 m³ de madeira para a qual não havia o DOF (Documento de Origem Florestal). O DOF é o documento do órgão ambiental para se ter em depósito, beneficiar ou transportar qualquer produto florestal. O infrator (53), residente em Paranaíba, foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 3 mil. Ele também responderá por crime ambiental, com pena prevista de seis meses a um ano de detenção.