O tio avô preso na noite de domingo (5), em Campo Grande, por esganar dois irmãos de 9 e 10 anos, acabou solto em audiência de custódia desta terça-feira (7), devendo fazer tratamento contra o uso de drogas e álcool. A Justiça dispensou a fiança arbitrada no valor de R$ 10 mil depois da defesa alegar dificuldades financeiras. 

Também foi determinado ao tio avô, “comparecer perante a autoridade, todas as vezes que for intimado para atos do inquérito e da instrução criminal e para o julgamento, não podendo mudar de residência, sem prévia permissão da autoridade processante, ou ausentar-se por mais de 8 (oito) dias de sua residência, sem comunicar àquela autoridade o lugar onde será encontrado.”

“Comparecer ao CRAS da Vila Nasser para verificação de vulnerabilidades sociais e à Unidade básica de Saúde da Vila Nasser para realizar avaliação médica do seu estado de saúde;- recolhimento domiciliar no período noturno das 20 horas às 06 horas”, determinou o magistrado na audiência de custódia.

O caso

A menina saiu correndo na rua por volta das 20h30 pedindo por socorro e vizinhos ajudaram a criança, que contou que o tio avô estava esganando seu irmão, que é PCD (Pessoa Com Deficiência).

Quando os vizinhos entraram na casa, o autor soltou o pescoço do menino de 9 anos. A polícia foi acionada e o autor aparentava estar embriagado. Ele foi levado para a delegacia.

Na delegacia, a menina em depoimento especial contou que o tio avô estava esganando seu irmão e ela tentou defender o menino quando também foi agredida, mas conseguiu fugir e pedir ajuda. Na casa moram as crianças, o autor e outro tio que contou à polícia que os irmãos nunca haviam sido agredidos antes.