Policiais civis de Batayporã, 309 km de , prenderam na quinta-feira (30) um jovem, de 22 anos, acusado de matar outro indígena a golpes de faca e machado em Bela Vista, na fronteira com o Paraguai.

O crime aconteceu em setembro do ano passado na aldeia Pirakua em Bela Vista. O autor, que é da tribo Kayuá, matou Agnaldo Gomes Barbosa. O corpo do indígena foi encontrado escondido na mata, com um dos membros semi-amputado e com várias lesões na cabeça, causadas por golpes de e machado.

Na época, testemunhas disseram que Agnaldo estava bebendo na casa de um adolescente junto de outro homem quando provavelmente aconteceu uma discussão e o homicídio.  Um facão sujo de sangue foi localizado próximo ao corpo. Ainda segundo informações, os suspeitos do crime foram até a casa do irmão de um deles confessando, “matamos um cara”.

Contra ele havia o mandado de preventiva. O homem foi localizado em Batayporã, após o pai da vítima reconhece-lo, por acaso, em um alojamento de trabalhadores. A polícia foi acionada e prendeu o rapaz.

Ele será conduzido ao Estabelecimento Penal Masculino de (EPMNA).

Saiba Mais