A mulher de 33 anos, presa preventivamente na quinta-feira (5) por incendiar o carro de uma vizinha em , a 96 quilômetros de Campo Grande, já foi detida por um homicídio. Ela é acusada de matar Júlio César de Araújo, de 57 anos, em abril do ano passado.

No interrogatório, a acusada relatou que foi presa pelo homicídio e aguardava julgamento em liberdade. No entanto, o decidiu pela preventiva, pelo incêndio criminoso.

Nas alegações, o magistrado pontuou que a soltura da acusada poderia acarretar em estímulo para que ela voltasse a cometer o crime. Assim, foi decretada a prisão preventiva.

Matou homem com pedaço de tronco

Júlio César foi atingido pela autora com um tronco de quase 19 quilos, além de uma facada no abdômen. O crime aconteceu na noite do dia 22 de abril de 2022, em Corguinho.

A suspeita teria contado com a ajuda do filho, um menor de 15 anos. Ainda conforme a polícia, ela explicou que teria ouvido barulho ao lado de fora de sua residência e ao verificar o fato, teria se deparado com Júlio, também conhecido como ‘Romarinho'.

Júlio, a princípio, sofria com transtornos mentais, mas segundo testemunhas, ele não era violento e inclusive era muito conhecido na cidade. Então, a suspeita contou que ao se deparar com a vítima, ela o esfaqueou no abdômen.

Depois, com a ajuda do filho, jogou um tronco de árvore cheio de pregos na cabeça de Romarinho. Também segundo testemunhas, Romarinho teria batido palmas antes de entrar no quintal da casa.

Após a prisão em pelo homicídio, a mulher foi liberada na audiência de custódia.