Dois policiais militares de são investigados por deixarem de atender uma ocorrência de roubo. O fato ocorreu em julho de 2022 e foi denunciado em janeiro deste ano, pelo (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).

Conforme apontado na denúncia, os militares foram avistados pela vítima de assalto. Assim, o homem pediu ajuda aos policiais, que estavam na viatura, mas eles inventaram uma mentira e foram embora.

Ainda de acordo com a acusação, os policiais disseram para a vítima acionar o 190. Isso, porque estariam envolvidos em outra ocorrência e não poderiam atender o homem naquele momento.

Com isso, a vítima acionou o 190 e a ligação foi gravada. “O absurdo da situação causada pelos denunciados foi tamanho que o policial militar que a atendeu inicialmente sequer acreditou na vítima”.

Porém, o militar que atendeu a ligação acabou entendendo que a vítima falava a verdade e chamou os colegas de “policiais preguiçosos”. Depois ainda pediu desculpas à vítima pela atitude dos militares.

Toda ligação foi gravada e, questionados, os policiais afirmaram que a vítima não foi atendida porque estava muito nervosa e não soube dar as informações sobre os assaltantes. Tal fato não teria se confirmado.

Na ligação, a vítima se mostrou bastante articulada, fornecendo detalhes sobre os bandidos. Após o ocorrido, a vítima ainda se manifestou em rede social sobre a omissão dos policiais.

Isso, conforme o MPMS, “causou prejuízo à administração militar, provocando descrédito e ferindo a respeitabilidade da do Estado de Mato Grosso do Sul”.

Por fim, foi oferecida a denúncia contra os policiais por deixarem de observar lei, com agravante pelo motivo fútil “comodidade e preguiça” e estando em serviço.

A denúncia foi recebida e os policiais agora são réus, aguardando julgamento do caso.