Policiais Penais Federais realizam um protesto cobrando alteração da exigência de nível intermediário para o superior para ascensão à carreira em todo o Brasil. Em Campo Grande, o protesto será nesta terça-feira (5) às 9 horas da manhã em frente a Penitenciária Federal.

O MGI (Ministério de Gestão e Inovação) pretende regulamentar a carreira com nível médio, o que gerou preocupação e insatisfação por parte da FENAPPF (Federação Nacional da Polícia Penal Federal).

“É preocupante no contexto do combate ao crime organizado, pois diante da crescente complexidade e sofisticação das atividades criminosas, exigir nível intermediário de escolaridade é insuficiente, inadequado e imoral perante os desafios contemporâneos que o controle social impõe, uma vez que o eficaz enfrentamento ao crime organizado é um dos maiores clamores da sociedade atual”, diz trecho da nota enviada a imprensa.

Para a federação, é importante a exigência do visto que os policiais são ameaçados diariamente. “Como se já não bastasse aos policiais, enquanto pessoas humanas, receberem ameaças diárias de membros do crime organizado, agora também todo o corpo da Polícia Penal se vê vitimizado pela ameaça de da categoria”, justificou.

O presidente do SINPPF/MS (Sindicato dos Policiais Penais Federais em Mato Grosso do Sul), Renan Gomes da Fonseca, também explicou que a proposta de exigir somente nível médio é um retrocesso.

“No exato momento que vemos uma crise generalizada de segurança pública impulsionada pela modernização de atuação e crescimento do crime organizado, o propõe um verdadeiro retrocesso para a regulamentação da Polícia Penal Federal. A pergunta que fica é: a quem interessa uma polícia fraca e um crime organizado cada vez mais forte? À PPF não interessa, nem muito menos à sociedade brasileira.”

Presídio Federal de Campo Grande (Arquivo Midiamax)

Saiba Mais