A Polícia Civil pediu pela quebra do sigilo telefônico do jogador de futebol do Corumbaense, Luís Cláudio Oliveira, conhecido como ‘Chicago’, preso na noite de sábado (28), por policiais do Bope (Batalhão de Operações Especiais) e do Batalhão de Choque, na BR-262 com supermaconha em sua bagagem.

O ônibus que fazia o transporte dos jogadores para Campo Grande onde jogariam contra o São Gabriel foi parado pelos policiais, que ao fazerem a vistoria nas bagagens, a mala com a supermaconha foi localizada. A supermaconha foi avaliada em R$ 50 mil.

Quando questionado, o jogador de futebol contou que receberia o valor de R$ 3 mil para trazer a droga até Campo Grande. Ele não disse para quem a supermaconha seria entregue, e por isso, a polícia pediu pela quebra do sigilo telefônico.

O jogador recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a delegacia.  Chicago estaria viajando com a equipe apenas para realizar exames cardíacos de rotina.

O Corumbaense Futebol Clube, emitiu uma nota de esclarecimento. De acordo com o pronunciamento, o time estava viajando para Campo Grande para jogar contra o São Gabriel. Durante a abordagem, cães farejadores encontraram o entorpecente.

O Corumbaense Futebol Clube também prestará auxílio jurídico inicialmente ao atleta e adianta que após o jogo deste domingo, durante a semana, vai prestar uma entrevista coletiva esclarecendo os fatos, ressaltando que o foco da equipe é a partida contra São Gabriel que será realizada no município de Camapuã.