A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre o caso do tatuador que acabou cego, após a ex-mulher jogar ácido em seu rosto, em . Ela foi intimada a depor, mas não compareceu. O caso aconteceu no dia 22 de fevereiro, em frente à casa do tatuador, no Bairro Aero Rancho.

Segundo o delegado Felipe Madeira, o inquérito foi concluído e será remetido ao MPMS (Ministério Público Estadual), logo que for anexado um laudo esperado pela polícia. 

A mulher foi indiciada pelos crimes de perseguição, lesão corporal gravíssima e calúnia. Logo após o crime a autora fugiu.

Vaquinha para cirurgia

O tatuador que perdeu a visão pode voltar a enxergar com uma cirurgia feita em . Sem recursos, a família organizou uma vaquinha para conseguir levantar o dinheiro. O valor necessário é de R$ 30 mil. 

“A princípio não tinha solução, mas o médico disse que há possibilidade dele voltar a enxergar, então daqui a quatro meses vão tentar fazer o transplante de córnea em São Paulo”, afirmou a irmã do tatuador, ao Jornal Midiamax. Quem tiver interesse em contribuir pode acessar o link clicando aqui. Por enquanto, a família já arrecadou pouco mais de R$ 2 mil.

Relembre o caso

O tatuador chegava em sua casa, na Travessa Quernita, no Bairro Aero Rancho, quando a ex-companheira o chamou para conversar. Quando ele se aproximou, ela jogou um líquido corrosivo em seu rosto.

Imagens de câmeras de segurança mostram a autora fugindo e o tatuador pedindo socorro a vizinhos. Em entrevista ao Jornal Midiamax, ainda durante internação na Santa Casa, o tatuador explicou que a mulher não aceitava o fim do relacionamento, ocorrido há quatro meses.

A autora continua foragida, apesar de já ter sido indiciada pelos crimes de perseguição e lesão corporal gravíssima, segundo o delegado Felipe Madeira. A pena vai de seis meses a dois anos por perseguição e de 2 a 8 anos pela lesão.

Saiba Mais