A Polícia Civil aguarda exames da perícia para saber se o motociclista Augusto Rodrigues Júnior, de 29 anos, que morreu ao se envolver em um acidente na manhã desta terça-feira (19) teria sido atropelado por um do transporte coletivo de

O estava a caminho do trabalho e seguia sentido Centro, quando se desequilibrou e acabou batendo na traseira de um Fiat Fiorino, caindo no asfalto. Segundo informações, ele teria sido atropelado pelo ônibus e teve o crânio esmagado. 

O delegado da 2º DP, Rodrigo Yassaka, informou que a confirmação do atropelamento dependerá dos resultados dos exames de perícia. Ele disse ainda que o motorista do ônibus e do Fiat Fiorino se apresentaram na delegacia após o acidente e prestaram depoimentos.

Consórcio Guaicurus negou atropelamento

O Consórcio Guaicurus, responsável pelo transporte coletivo de Campo Grande informou, por meio da assessoria de imprensa, que através de relatos de testemunhas, o motociclista foi quem escorregou com a moto, parando embaixo do ônibus. Segundo a empresa, o motorista não teria visto o motociclista, se não teria freado. 

A empresa ainda lamenta a morte do motociclista e disse que irá aguardar o resultado das investigações policiais que devem apontar as causas do acidente.

O acidente

O motociclista estava a caminho do trabalho e seguia sentido centro, quando se desequilibrou e acabou batendo no carro, caindo no asfalto. Informações são de que após ele ser atropelado pelo ônibus, o motorista do veículo teria ido embora do local do acidente. Ele teve o crânio esmagado

A vítima teria chegado a frear por 15 metros antes de bater na traseira do carro, segundo a perícia. Partes da ficaram espalhadas na rua e a marmita da vítima foi parar próximo ao meio-fio.