Foi condenado a dois anos e um mês de reclusão o soldado da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul), preso em flagrante no dia 2 de agosto de 2022. O caso aconteceu em após confusão com um comerciante e desacato a outros policiais.

Conforme decisão da Auditoria Militar Estadual, o policial foi condenado a cumprir em regime inicial aberto. Assim, responde pelos crimes de desrespeito a superior, desacato a militar e ameaça.

Já sobre o crime de desobediência ele foi absolvido.

Desacatou policiais

Conforme informações obtidas pelo Midiamax, o policial militar de 27 anos teria urinado no portão da loja do comerciante de 55 anos. Então, a vítima exigiu que o suspeito parasse, mas o militar acabou iniciando a confusão, ameaçando o homem.

Também segundo relato do comerciante, ele percebeu que o homem estava visivelmente embriagado. Ele ainda pegou um pedaço de madeira, se sentindo ameaçado, quando o militar sacou a de fogo e apontou para a vítima.

Neste momento, a irmã do PM que passava pelo local fez com que ele soltasse a arma e o levou embora. Com isso, Polícia Civil foi acionada e equipes do GOI (Grupo de Operações e Investigações) e da Polícia Militar foram ao local.

O soldado foi encontrado na casa da irmã, onde foi abordado e passou a desacatar os colegas.

Desacatou colegas e ofendeu superior

Consta nos registros que o militar estava bastante alterado, visivelmente embriagado e teria feito ameaças contra os colegas policiais militares. Assim, comandante da equipe deu voz de ao militar, que precisou ser algemado, já que tentava evitar o flagrante.

Ele também se negou a fazer o teste de alcoolemia. O caso foi registrado pela Corregedoria da Polícia Militar.