Thiago Felipe Peralta Alecrim, de 27 anos, morto em confronto com a polícia na madrugada desta quinta-feira (2), na Vila Albuquerque, em Campo Grande, seria do PCC (Primeiro Comando da Capital), segundo informações da Polícia Militar.

Ainda segundo informações policiais, Thiago seria autor de pelo menos sete homicídios na Capital. O autor tem passagens por porte de arma, roubo, homicídio, tráfico de drogas, além de violência doméstica, por ter agredido e lesionado a mulher neste ano.

O confronto aconteceu depois da descoberta de um plano de atentado contra agentes de segurança para vingar a morte de um dos comparsas de Thiago. 

O confronto

Os policiais do foram até o local onde estaria Thiago, na Rua Ponto Verde, após a meia-noite. Ao ver que os militares haviam chegado, ele foi para trás de uma das portas da casa e passou a atirar contra os policiais. 

Os policiais usaram escudos para entrar na casa e revidaram, acertando Thiago no tórax. Ele foi socorrido até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Universitário, mas morreu.

Na casa, os policiais encontraram duas balanças de precisão, um fuzil de airsoft, três celulares e R$ 200. Ainda estava na residência um documento com nome de outra pessoa, mas ao ser checado foi descoberto que era Thiago que havia entrado em confronto.

‘Tiaguinho Pé de Sapo’ tem passagens por tráfico de drogas, violência doméstica e roubo seguido de morte, na forma tentada.