Na sexta-feira (1º), o pecuarista de 44 anos preso em flagrante por aplicar golpe em uma lotérica no Carandá Bosque, em , foi solto. Ele foi liberado após pagar fiança de R$ 6 mil.

Inicialmente, o pedido da autoridade policial que fez a prisão foi de que a fiança fosse paga no valor do golpe dado pelo pecuarista, R$ 52.244 mil. No entanto, o juiz decidiu por aplicar a fiança de R$ 6 mil, já que o acusado alegou não ter condições de pagar o valor maior.

Outro pedido feito pela Polícia Civil foi de de bens do pecuarista, como uma Mercedes-Benz, que está com restrição na 1ª Vara Bancária. Também uma Montana e uma BMW 2015.

Porém, todos os veículos já estão com restrições, por isso o juiz indeferiu o pedido de apreensão. Após pagar a fiança de R$ 6 mil, o pecuarista foi liberado.

Golpe na lotérica

Segundo a polícia, a fraude foi descoberta na última quarta-feira (29), quando o pecuarista fez 450 jogos simples da Lotofácil e 350 palpites num valor de R$ 1.300. No entanto, depois das apostas, a funcionária percebeu que o Pix feito pelo suspeito havia sido cancelado.

Após isso, foi constatado que a lotérica sofreu um prejuízo de mais de R$ 52 mil com as 64 operações realizadas pelo pecuarista. Ele foi localizado pela polícia e confessou o crime.

O preso disse que só tinha R$ 5 na sua conta, mas se comprometeu a devolver o dinheiro.

Saiba Mais