Mais de 400 policiais devem ocupar as ruas da fronteira entre , no , e Pedro Juan Caballero, no . A ação teve início na segunda-feira (6) e envolve forças de segurança de , Paraná, e Rio Grande do Sul.

Além do forte efetivo de policiais, a operação, que está sendo denominada SulMaSSP, também chama a atenção pela mobilização de cinco helicópteros.

Além disso, só de São Paulo vieram 40 viaturas Rota (Rondas Ostensiva Tobias Aguiar). Em cada uma delas vieram militares de elite que irão atuar também em e Aral Moreira.

De acordo com informações apuradas até o momento, as movimentações na fronteira do MS com o Paraguai fazem de um esquema estratégico e conjunto de combate ao crime organizado, principalmente na região entre Ponta Porã e Pedro Juan Caballero.

O comandante da Polícia Militar em Ponta Porã, Coronel Edson Guardiano, disse que não pode dar detalhes a respeito da operação, mas confirmou que as manobras policiais irão acontecer cidades de Mato Grosso do Sul.

“Esta é uma parceria entre as secretarias estaduais que fortalece as ações conjuntas entre as polícias, o que permite a troca de dados e de conhecimentos relacionados à inteligência policial e a interesses operacionais. O que acontece aqui reflete em todo o Brasil”, explica o coronel.