Acontece na tarde desta quarta-feira (1º) o velório de Albina Freitas Ribas Luiz Gonçalves, que completaria hoje 50 anos. Ela foi vítima de feminicídio pelo ex-marido, que está preso, na tarde de terça-feira (28).

Bastante emocionados, familiares e amigos não quiseram conversar com a imprensa. Eles também não permitiram a permanência da reportagem no local.

Albina era servidora da (Secretaria Municipal de ) e estava a caminho do trabalho quando foi esfaqueada pelo ex-marido. Ela ainda foi socorrida, mas faleceu na Santa Casa de Campo Grande.

Registrou BO contra o ex

Exatos 21 dias antes do crime, Albina registrou um boletim de ocorrência por violência doméstica contra o ex-marido, de 52 anos. “A polícia vai encontrar corpos na casa”, ameaçou o ex naquele dia, caso Albina procurasse a polícia.

No depoimento à delegada Karen Viana de Queiroz, na (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), o autor contou que não tinha planejado matar Albina. No entanto, tinha saído com uma faca que estava na casa do ex-cunhado.

Ele ainda disse que ao abordar a vítima, queria reatar o relacionamento. O suspeito abordou Albina no Nova Lima, quando ela seguia para o trabalho.

Segundo o autor, Albina teria dito que estava com outra pessoa e feliz e não pretendia reatar o relacionamento com ele.  

A prisão preventiva do autor foi pedida pela polícia. Albina tinha uma medida protetiva contra o ex-marido, que não impediu o homem de cometer o crime.

Terminou após agressões

Albina havia terminado o relacionamento no dia 7 de fevereiro deste ano, após ser agredida a socos e ameaçada de morte pelo autor. No dia em questão, Albina havia saído de casa para caminhar e ao voltar para a residência, foi acusada pelo autor de ‘querer se mostrar para homens na rua’.

Assim, ele passou a agredi-la com socos e fez a ameaça. “Se você me denunciar, a polícia vai encontrar corpos na casa”, disse o homem. O autor ainda disse que sabia dos registros de boletins de ocorrência contra ele por Albina, um total de 2.

No entanto, também alegou que se sentia deprimido desde o fim do relacionamento e queria reatar com a vítima, que negava. Quando registrou a ocorrência contra o autor, Albina revelou na delegacia que o relacionamento estava desgastado e que pedia para o homem deixar a casa, mas ele se negava.

Saiba Mais