Albina Freitas Ribas Luiz Gonçalves, de 49 anos, faria aniversário na quarta-feira, dia 1º de março. Ela foi vítima de feminicídio pelo ex-marido, de 52 anos, que foi preso em nesta terça-feira (28), em .

O crime aconteceu quando a vítima seguia para o trabalho, em uma escola municipal no Nova Lima. No caminho, o ex-marido discutiu e também agrediu a vítima.

Quando ela parou nas proximidades de um açougue, foi novamente abordada pelo ex-marido. Armado com uma faca, ele atingiu Albina várias vezes.

Ela ainda foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência), encaminhada para a Santa Casa. No entanto, não resistiu aos ferimentos e morreu após uma parada cardiorrespiratória.

Responde por injúria e ameaça

Há pouco mais de um mês, em 23 de janeiro, o autor do crime foi denunciado por um motorista de aplicativo. Na ocasião, ele estava acompanhado de Albina.

Conforme detalhes do registro, feito na 3ª de Polícia Civil, no trajeto, o autor ameaçou o motorista. Ele teria dito para a vítima fazer uma outra rota, mas o motorista explicou que precisava seguir o GPS do aplicativo.

Então, o homem foi xingado e ameaçado pelos suspeito, que foi deixado em um ponto de ônibus. Albina o acompanhava e tentou acalmar a situação, sendo que precisou fazer o pagamento da corrida.

Além disso, o autor também tem outras passagens por violência doméstica.

Preso em flagrante

“Todo mundo ficou olhando e ninguém fez nada”, lamentou o adolescente de 17 anos, que conteve o homem. O jovem contou que viu o casal discutindo, andando na rua.

Após perceber que o homem esfaqueou a vítima, ele o conteve. Ele relatou que agrediu o homem com vários socos. “Ia dar uma tijolada nele”, disse.

Inconformado, o adolescente afirmou que outras pessoas presenciaram o crime e nada fizeram. Depois, Polícia Militar chegou ao local e prendeu o suspeito em flagrante.

Antes de ser preso o homem ainda teria ameaçado o adolescente, dizendo que quando voltasse lembraria dele. O autor foi encaminhado para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

A delegada Karen Viana, que esteve no local do crime, relatou que faria o pedido de preventiva do autor. Ele é interrogado na delegacia e ainda não há detalhes sobre a motivação do crime.