Após de membro de quadrilha, baleado durante confronto com o Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) na noite de quinta-feira (07), a reportagem do Jornal Midiamax foi até o Bairro Portal da Lagoa conversar com testemunhas, que informaram que “a movimentação de veículos e pessoas na casa era bastante intensa”.

Relatos dão conta de que Dayvidson Julio Lourival de Souza Oliveira, de 27 anos, mudou-se para o local há poucas semanas. “Quem vivia aqui era um casal de idosos. Quando o homem morreu, a senhora colocou a casa para aluguel e, há pouco tempo, o rapaz chegou. Na casa, eu também sempre via uma mulher que aparentava ser do , por conta do sotaque”, disse testemunha que não quis se identificar. Ela ainda presenciou o início do confronto. “Por volta das 20h, eu estava esperando a minha filha chegar em casa. Quando ela passou na rua, policiais à paisana mandaram ela entrar correndo em casa e deixar tudo fechado”, explicou.

A jovem, com medo, seguiu as ordens do policial. Momentos depois, ela e sua mãe perceberam que Dayvidson chegou em sua residência pelo barulho do portão de elevação da garagem. Posteriormente, ouviram 3 disparos de de fogo.

Outro vizinho que também preferiu manter a identidade preservada disse à reportagem do Midiamax que, constantemente, via três outros homens no local, “que também tinham sotaque semelhante à população carioca”.

Confronto com o Bope

Segundo informações, equipe de inteligência da Agência Local do Bope, em conjunto com equipe da Polícia Federal, realizava vigilância na residência localizada na Rua Abadia de Oliveira Lima, depois da descoberta de membros de uma organização criminosa responsável por contrabandear armas e traficar drogas que tinham destino o Rio de Janeiro

Antes do confronto, a PF fez uma apreensão de drogas dessa mesma organização criminosa, na tarde desta quinta-feira (7) e após isso foi feito o monitoramento da residência. Quando os membros da organização saíram da casa, eles foram abordados pelos policiais. Dayvidson estava em uma caminhonete S10, quando recebeu ordem de abordagem e não acatou.

Ao ser abordado, Dayvidson saiu do veículo e entrou na sala da residência, com a arma apontada para os policiais, sendo feita outra tentativa de abordagem, e neste momento Dayvidson fez disparos em direção a equipe, e foi revistado pelos policiais. Ele foi socorrido até a unidade de saúde mais próxima, mas não resistiu e morreu.

Foram apreendidos armas, carregadores, comunicadores, dinheiro e drogas.

Saiba Mais