O motorista de 32 anos, fiscal de linha de transmissão, preso após atropelar três pessoas em duas motocicletas e matar um deles, no bairro Tijuca, em Campo Grande, neste domingo (29), estava bêbado. Duas vítimas foram socorridas para a Santa Casa.

Segundo o delegado Rodrigo Camapum, o motorista fez o teste do bafômetro e deu positivo para embriaguez. Em depoimento, ele contou que bebeu, apenas, uma lata de cerveja no início da tarde de domingo e que estava na casa de amigos, quando saiu para buscar outras pessoas para irem até a residência.

De acordo com o delegado, o motorista interceptou a trajetória das motocicletas e vai responder por homicídio qualificado na direção de veículo automotor e por duas lesões corporais. 

O acidente

O motociclista que pilotava a , de cor vermelha, ao cruzar a Rua Dinamarca, acabou sendo atingido pelo motorista da caminhonete S10, que também atingiu a outra motocicleta no cruzamento com a Rua Souto Maior. 

Com a batida, a caminhonete passa por cima da vítima que morre no local. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado. Três homens estavam na caminhonete. Segundo apurado, eles não seriam do Estado e estariam em Mato Grosso do Sul a trabalho. Inclusive a caminhonete em questão seria alugada.

“Acidentes recorrentes, é direto, direto. Aqui já não resolveria mais elevar o quebra-molas, resolveria um semáforo porque ninguém aguenta mais. Aqui, em horário de escola, onze e meia, meio-dia, cinco horas da tarde, quando as crianças saem da escola e passam neste cruzamento é uma loucura, ninguém para, é criança passando no meio de carro, é um perigo e é acidente direto. No chão está apagado o pare da Dinamarca. Tem a placa do pare, às vezes não vê, falta de atenção”, disse Evelin de Brito Lopes, comerciante.