Luan Veríssimo Valadares, de 31 anos, morto durante troca de tiros com equipe do Balalhão de Choque na madrugada deste domingo (1º), tinha várias passagens policiais.

De acordo com a Polícia Militar, sete passagens eram por homicídio, mas ele também já foi presos por roubo, porte de arma e furto. Na última semana Luan ainda tentou matar a esposa e a sogra.

Luan atirou duas vezes contra a esposa no Natal, durante uma briga e atingiu ela no braço esquerdo. A mulher conseguiu fugir para a casa de parentes, mas mentiu dizendo que havia sido atingida por balas perdidas.

Arma que estava com Luan foi apreendida pela Polícia Militar após confronto – Foto: Divulgação

Na última quarta-feira ele tentou matar a sogra, de 56 anos, no Portal Caiobá, depois dela presenciar outra briga do casal e perguntar o que estava acontecendo. Ela conseguiu correr e se esconder no banheiro, mas Luan foi atrás e atirou quatro vezes na porta.

Luan já foi condenado por homicídio, preso por tentar matar dois jovens em menos de 24 horas, por roubar uma fazenda e também uma joalheria, além de furtos e porte e posse de armas de fogo.

Ele estava com mandado de prisão em aberto e morreu no Hospital Regional depois de ser socorrido pelos policiais.

Ana Oshiro