Os lutadores de jiu-jítsu Erberth Santos, 31, e André Pessoa, 29, presos após estuprarem quatro garotas de programa e assaltarem uma quinta vítima em Mato Grosso do Sul, faltaram ao seminário esportivo marcado para essa segunda-feira (21) em e percorreram por e Três Lagoas para cometerem os crimes.

Marcado para essa segunda-feira (21), às 19h, o seminário seria ministrado por Erberth no bairro Guanandy, em Aquidauana, a 140 km de Campo Grande, não aconteceu devido à ausência do lutador. Na ocasião, ele ministraria palestra sobre como o transforma vidas.

Erbeth e André, que conduziam um Fiat Uno, passaram por Corumbá, e Aquidauana e, em seguida, estiveram em Campo Grande, nessa quarta-feira (23), onde estupraram duas garotas de programa em casas de massagem, no bairro Monte Castelo e Cabreúva.

Após passar por Campo Grande, a dupla percorreu 330 quilômetros até Três Lagoas e cometeram o mesmo crime, contra duas mulheres em outra casa de massagem e também roubaram os pertences e dinheiro de outra vítima.

As vítimas têm 19, 21, 23 e 28 anos. Uma delas relatou ter sido violentada com socos, pontapés e teve uma pressionada nas costas, segundo informou o Batalhão de Choque da durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira (24). 

Saindo de Três Lagoas, os lutadores percorreram 548 quilômetros até a cidade de Boituva, interior de São Paulo, onde foram presos nesta quinta (24), pelo 5º Batalhão da Polícia Rodoviária de São Paulo. Durante a abordagem, foram encontrados 26 aparelhos celulares com a dupla, que confessou o crime de estupro e roubo.

Informações do Batalhão de Choque indicam que a polícia rastreou histórico de passagens do carro por pontos de monitoramento das quatro rodovias em Mato Grosso do Sul e confirmou o trajeto que coincide com rastro de estupros a garotas de programa.

Celulares foram encontrados com lutadores (Foto: Divulgação, Batalhão de Choque de Campo Grande)

Estupro em Campo Grande

Os dois lutadores foram até uma casa e contrataram os serviços das garotas, em Campo Grande, sendo que quando chegaram à residência, os dois questionaram se havia mais meninas no local. Elas responderam que estavam só as duas. 

Assim, um dos lutadores subiu para um dos quartos do andar de cima com uma das meninas e o outro ficou no térreo. Em seguida, um deles se tornou agressivo e agrediu uma das mulheres, mandando ela calar a boca. As duas foram amarradas pelas mãos.

As duas foram estupradas e, em seguida, os lutadores arrombaram um baú levando o dinheiro do dia, aproximadamente R$ 700. Levaram também o sistema de monitoramento externo da casa e os celulares das vítimas. Elas contaram que os autores estavam em um Fiat Uno. Durante o estupro, um dos lutadores jogou no vaso sanitário o preservativo e outro preservativo foi apreendido pelos policiais.

2º caso em Três Lagoas

Depois dos crimes cometidos na Capital, os homens seguiram para Três Lagoas. Um dos autores havia contratado o programa de uma jovem, de 24 anos, por meio de um site. Ao chegar ao local, onde a jovem mora com as amigas, o homem foi acompanhado de outro rapaz.

Eles foram para o quarto e, durante o serviço, o homem sacou uma faca, que estava escondida nas roupas e ameaçou a jovem a terminar o ato. Ele, inclusive, pressionou a lâmina da faca na costela da vítima.

Ao sair do quarto, a jovem constatou que os autores haviam confinado as amigas em outro cômodo, mediante ameaça com uma arma de fogo e roubado o dinheiro delas, que totalizou R$ 1,2 mil, além dos documentos que estavam nas bolsas.

Eles ainda fugiram a pé, levando também 7 aparelhos celulares. O caso foi registrado como roubo e estupro. Na delegacia, a jovem apresentou o site onde o rapaz a contratou, o perfil dele e prints de conversas para a contratação dos serviços.