A Justiça determinou medidas cautelares para o policial civil aposentado, preso por bater na esposa de 30 anos, durante a madrugada do dia 28 deste mês, em . Ao ser preso, o policial cuspiu no rosto de um dos militares.

Segundo consta, foi determinada a provisória em clínica para tratamento médico. A esposa do policial disse na que não o denunciou antes por saber das consequências que ocorreriam com ele. 

A polícia foi chamada por volta das 5h45 da manhã, quando a esposa do policial aproveitou a sua distração e conseguiu acionar o 190. Ao chegarem a casa, a vítima contou que o marido fez uso de drogas e álcool, ficou descontrolado e passou a gritar e xingá-la. Para que os filhos não presenciaram a cena, ela foi para o quarto, mas o policial foi atrás.

No quarto, ele passou a agredi-la com socos, chutes e puxões de cabelo. Para os militares, ele confirmou as agressões e disse que exagerou no uso de álcool e drogas, mas ao ver que iria ser preso tentou se esconder dentro de casa empurrando os militares e cuspindo no rosto de um deles.    

Ele teve um surto e passou a xingar os policiais. O autor teve de ser contido e colocado na viatura, sendo levado para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).