Um homem de 28 anos foi preso na manhã desta sexta-feira (11), no Bairro Itamaracá, em Campo Grande, depois de manter a esposa de 18 anos em cárcere privado por três dias e agredi-la com murros. Ele foi levado para a (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

A polícia foi acionada por volta das 7 horas da manhã, e quando chegou ao local encontrou a jovem com vários hematomas pelo corpo e abalada. O homem estava na frente da residência alterado e começou a discutir com os policiais, desferindo palavras de baixo calão.

Nesse momento, o homem fugiu de bicicleta, mas acabou localizado pelos militares recebendo voz de prisão. A jovem relatou aos policiais que estava sendo mantida em cárcere privado por três dias pelo marido, que nesta manhã a acordou com murros no rosto.

Ele a acusava de o estar traindo. A vítima ficou com vários hematomas no corpo e todos foram encaminhados para a delegacia. 

Como pedir ajuda 

Em Campo Grande, a Casa da Mulher Brasileira está localizada na Rua Brasília, s/n, no Jardim Imá, 24 horas por dia, inclusive aos finais de semana, para que as mulheres vítimas de violência não fiquem sozinhas.

Funcionam na Casa da Mulher Brasileira uma Delegacia Especializada; a Defensoria Pública; o Ministério Público; a Vara Judicial de Medidas Protetivas; atendimento social e psicológico; alojamento; espaço de cuidado das – brinquedoteca; Patrulha Maria da Penha e Guarda Municipal. É possível ligar para 153.

Existem ainda dois números para contato: 180, que garante o anonimato de quem liga, e o 190. Importante lembrar que a Central de Atendimento à Mulher – 180 é um canal de atendimento telefônico, com foco no acolhimento, na orientação e no encaminhamento para os diversos serviços da rede de enfrentamento à violência contra as mulheres em todo o Brasil, mas não serve para emergências.