A mãe e o padrasto presos em , a 330 quilômetros de , na noite dessa segunda-feira (6), por torturarem duas irmãs de 4 e 6 anos, obrigavam as meninas a ficarem por cerca de 1 hora ajoelhadas nas tampinhas de garrafas.

Segundo o delegado Felipe Potter, a mãe contou que sempre aplicava castigos às meninas e que o padrasto das também participava dos castigos impostos às enteadas. Potter ainda falou que vai pedir pela preventiva do casal. “Uma situação revoltante”, disse o delegado.

O Conselho Tutelar foi acionado e as meninas foram abrigadas pelos conselheiros. 

Irmãs eram submetidas a torturas constantes

A polícia foi acionada por volta das 21 horas e quando chegaram à residência os policiais viram as meninas com vários ferimentos pelo corpo e alguns ainda com sangue. As irmãs tinham lesões nos braços, pernas, abdômen e costas.

As meninas contaram que eram agredidas constantemente pela mãe. Um dos castigos aos quais eram submetidas era ficar de joelhos em tampinhas de garrafas feitas de ferro.

O que atendeu as irmãs relatou que as lesões causadas pelas agressões causavam dor intensa às meninas.

O Conselho Tutelar foi acionado e as irmãs ficaram sob a tutela dos conselheiros. A mãe e o padrasto foram encaminhados para a delegacia e autuados por maus-tratos e lesão corporal dolosa. 

Saiba Mais