Homem, de 36 anos, foi identificado como o autor do assassinado de um gato após ser jogado pelo muro de uma residência no Bairro Campo Nobre em Campo Grande.

Conforme o boletim de ocorrência, a PMA ( Ambiental) foi até o local após receber denúncia anônima e ficar sabendo do caso através da matéria divulgada pelo Jornal Midiamax com vídeo do crime.

A polícia localizou o autor que confessou o maus-tratos. Ele disse que arremessou o animal, após o gato ter entrado na residência e mexido na que havia acabado de comprar.

Durante a abordagem, o homem estava nervoso e alterado olhava toda hora para o portão do imóvel, por este fato, foi dada voz de prisão e foi necessário uso de algema para impedir possível fuga.

Antes de jogar o felino pelo muro da residência, a polícia viu por meio de outras imagens a filha do autor levando o animal para dentro de casa.

Foi lavrado o auto de infração por crime ambiental e o homem foi apresentado na Depac Cepol.

Gato assassinado

O gato foi jogado ao alto de uma residência e morreu ao cair na calçada da frente em rua Luiz Chinablia durante a noite de sábado (2). Vendedor autônomo, de 30 anos, morador da casa onde o animal foi encontrado morto, relata que moradores entraram em contato com ele, pensando que o cachorro dele que teria matado o felino.

“Eu estava jantando na casa de um amigo meu com minha esposa, quando começaram a ligar no celular dela. Acharam que o meu cachorro que tinha matado o gato. Quando fomos ver na câmera o gato tinha sido jogado”, disse.

Ele relata que acionou a Polícia Militar, e aguarda a chegada da polícia para fazer o registro de ocorrência. “Tem um umas quatro testemunhas aqui”, disse.

Maus-tratos a animais bate recorde em MS

Em janeiro deste ano, a PMA (Polícia Militar Ambiental) divulgou o balanço de multas por maus-tratos aplicadas em 2022. Ao longo do ano, 50 infratores foram autuados pelo crime, resultando R$ 1.221.844,00 em multas, quase o dobro da arrecadação do ano anterior, quando foram R$ 630.621,20.

Como denunciar?

A orientação, em , é acionar o telefone é o (67) 99984-5013 ou a Polícia Militar Ambiental pelo 190.

Autor de maus-tratos pode pegar pena de três meses a um ano de detenção para qualquer tipo de bicho, a exceção para gatos e cachorros, para os quais a pena é maior, de dois a cinco anos de reclusão.

Além da penalidade criminal, o infrator será multado administrativamente em valor que pode variar de R$ 500 a R$ 3 mil por animal.