O Laboratório Forense Especializado da Senad (Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e Gestão de Ativos) realizou análise de amostras de balas mastigáveis, conhecidas como gomas, vapes ou cigarros eletrônicos e substâncias oleosas derivadas da Cannabis. Elas são comercializadas legalmente em território nacional.

O estudo permitiu detectar substâncias emergentes em 29 produtos, algumas das quais não regulamentadas no Paraguai, mas que em determinadas regiões do mundo já são classificadas como NSP (Novas Substâncias Psicoativas).

Este relatório constitui o primeiro documento de identificação de Hexahidrocanabinol HHC e acetato de Delta-8-Tetrahidrocanabinol.

No Paraguai ainda existe um marco regulatório para o controle do (HHC), porém o Delta -8- acetato de tetrahidrocanabinol está dentro do marco regulatório da Lei 1.340/88 e suas modificações.

Segundo nota divulgada pela Senad, no âmbito dos sistemas de alerta precoce, essa pesquisa poderá lançar as bases para a sensibilização para a sua circulação e para a concepção de estratégias públicas para a sua utilização.

Ainda segundo a polícia paraguaia, as análises foram realizadas em coordenação com a Dinavisa e os resultados foram previamente enviados ao Ministério Público.