Antes de serem mortos durante confronto com equipes do BOPE (Batalhão de Operações Especiais) Thiago Zorilla, vulgo ‘Formigão do PCC', e Leonardo Douglas Martinez, conhecido como ‘Madruga‘ fugiram de carro, depois continuaram a à pé e invadiram uma casa. Tudo isso, antes de atirarem em um dos policiais.

O confronto aconteceu na manhã desta terça-feira (19), no bairro Matadouro em – município localizado no sudoeste do Estado, a 454 quilômetros de Campo Grande. As duas equipes do Bope estavam na cidade e participavam da quando se depararam com os criminosos.

De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais estavam no bairro Matadouro quando tentaram abordar o condutor e o passageiro de um veículo, de cor escura, mas ao ligarem os sinais luminosos da viatura, para realizar a abordagem, a dupla fugiu.

Os policiais perseguiram o veículo e tentaram abordar os suspeitos mais uma vez, no entanto, ao darem voz de prisão, eles correram, pularam a cerca de uma residência, invadiram a casa e quebraram o vidro da porta da frente. Uma equipe policial seguiu os homens. Ao entrarem na casa, os militares foram recebidos com um tiro disparado por ‘Madruga'. Eles revidaram e atingiram o suspeito.

Em seguida, ‘Formigão do PCC', saiu pelos fundos da casa. Os policiais deram voz de prisão e disseram para ele largar a arma no chão, no entanto, o suspeito atirou e atingiu a perna de um dos militares.

A equipe policial revidou os disparos e atingiu Thiago. Os suspeitos foram socorridos e encaminhados para o da cidade, mas não resistiram aos ferimentos. O local do confronto foi isolado.

Perícia Técnica da Polícia Civil apreendeu uma pistola .40, um carregador com 4 munições intactas, 3 estojos de munições deflagradas, um revolver .22 com 9 munições intactas e 1 estojo de munições deflagradas. A arma dos policiais também foram apreendidas para que sejam periciadas.

Na casa onde ocorreu o confronto, a Polícia Civil apreendeu dois celulares; além de R$ 150; mais de 1,2 kg de maconha. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil da cidade de Porto Murtinho, onde será investigado.

Líder do PCC

Thiago, que é líder do PCC, foi identificado como o mandante da morte de Alzineth Vacarri, de 41 anos. A vítima foi encontrada degolada no último dia 12, a 9 quilômetros da região urbana de Porto Murtinho, na ponte sobre o Rio Amonguija. Ela estava com as mãos amarradas para trás. Os pés também foram amarrados.

Além de determinar a morte de Alzineth, Thiago também é acusado de matar Heber da Silva Arruda, 35 anos. O crime aconteceu no dia 3 de setembro, na Rua Domingos Aparecido, em Campo Grande. A vítima foi morta com 14 tiros.