A Polícia Civil de por meio da equipe da 5ª Delegacia de Polícia prendeu Mailson Pereira, Matheus Henrique de Oliveira Moraes de 33 anos condenado por: homicídio, organização criminosa e cárcere privado, relacionados ao caso do assassinato de Tiago da Silva de Jesus em 2019. foi morto no tribunal do crime no Botânico e teve o corpo abandonado no Jardim no dia 08 de janeiro de 2019.

De acordo com a polícia, o autor foi capturado ao sair de sua . Ele estava foragido desde a condenação e foi um dos principais envolvidos no homicídio. Tiago teve a morte ordenada por presos em Campo Grande. O ‘julgamento' foi feito via videoconferência em uma casa do Jardim Botânico e o motivo seria rixa entre duas facções criminosas, PCC (Primeiro Comando da Capital) e CV (Comando Vermelho).

De acordo com informações da Polícia Civil à época, Tiago era ligado ao CV e, sem saber, se envolveu com pessoas ligadas ao PCC. “Quando essas pessoas descobriram que ele era ligado ao Comando Vermelho, fizeram uma emboscada e o sequestraram”, conta o delegado Ricardo Meirelles durante o inquérito do crime.

Após cerca de 12 horas mantido em cárcere privado no Jardim Botânico, foi realizado um ‘julgamento' com os presos do PCC. “Após várias perguntas, eles pediram o e senha dele para confirmar a ligação e depois, de dentro do presídio, determinaram a execução”, afirmou Meirelles. Tiago foi agredido no local e foi morto no trajeto. O corpo foi deixado em uma rua do bairro Aero Rancho.

Depois de ser assassinado, um dos presos teria ligado para a irmã de Tiago usando o celular da vítima para dizer sobre o assassinato. Ele ainda teria enviado o link de uma matéria de um jornal local para confirmar a morte de Tiago.

A Polícia Civil esteve na residência onde aconteceu o julgamento. Durante a investigação, um quinto envolvido na morte de Tiago, um rapaz identificado como ‘Simpson', foi detido.

A polícia identificou durante a investigação, os quatro envolvidos no crime. Felipe Uchoas Barão, conhecido como Siri, Matheus Henrique de Oliveira Moraes, o ‘Acerola', Matheus Pereira Fernandes e Dorvaci Nogueira Bezerra, vulgo Bugão, que cedeu a casa para o ‘julgamento'.

Simpson foi indiciado, colaborou com a investigação contando detalhes do crime e responderá, por enquanto, em liberdade. A Polícia Civil então teve a identificação dos mandantes do crime.

O corpo de Tiago foi encontrado com um corte profundo no pescoço, em uma calçada, do bairro Aero Rancho, no dia 8 de janeiro. Uma moradora da região chamou a polícia depois de desconfiar do homem, que aparentemente, dormia na calçada. Com a chegada da polícia foi percebido, que ele estava morto e que havia sinais de violência no pescoço, o que poderia indicar uma possível luta entre o agressor e a vítima. Cordas foram encontradas aos pés da vítima, que tinha um cobertor que cobria o rosto e parte do corpo.