Um homem de 34 anos disse ter sido atropelado por um carro e ter efetuado disparos contra os autores, nesse sábado (28) no Bairro Centro-Oeste. Posteriormente, um Chevrolet Celta foi encontrado com marcas de tiro na BR-163. Ele estava com um mandado de prisão em aberto.

Segundo informações do boletim de ocorrência, policiais da Força Tática do 10º BPM (Batalhão da Polícia Militar) foram acionados após o homem alegar que havia sido atropelado por desconhecidos e atirado contra um VW Gol dos suspeitos.

Entretanto, o homem apresentou versões divergentes em relação a arma utilizada. Primeiro, alegou que sua mãe havia escondido o revólver em sua casa. Depois, disse que havia emprestado de uma testemunha do atropelamento. Por último, afirmou que teria jogado a arma em um terreno baldio em frente a um condomínio na Avenida dos Cafezais.

Os policiais, então, realizaram buscas no terreno, mas não encontraram a arma. Então, o homem alegou que um conhecido havia fugido com a arma e ele não sabia informar o destino.

Os policiais constataram que o homem estava foragido e possuía um mandado de prisão em aberto, com sentença condenatória. Ele foi preso e encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol com lesões no tornozelo e pé esquerdo, causados pelo suposto atropelamento.

Mais tarde, policiais do Pelotão Moreninhas encontraram um veículo Chevrolet Celta abandonado na BR-1463, na altura do KM 468. O carro estava com o pneu traseiro furado e duas marcas de disparo de arma de fogo na porta dianteira esquerda, além do vidro quebrado.

Uma testemunha informou que, durante a madrugada uma pessoa teria deixado o veículo no local e entrado em outro, tomando rumo ignorado. O Celta foi guinchado e encaminhado para o pátio do Detran.

Ainda segundo a PM, eles foram informados de que, durante a madrugada, indivíduos estariam efetuando disparo de arma de fogo no Bairro Centro Oeste, e acredita-se que pode ter sido o carro que teria atropelado o rapaz.