Na saída dos alunos do período vespertino de escola estadual em que aluno causou confusão ao entrar com arma falsa na tarde de quinta-feira (23), pais relataram insegurança após o episódio. “Dessa vez foi uma arma de mentira, mas e se fosse de verdade”, questionaram.

Além disso, conforme apurado pela reportagem do Jornal Midiamax, a escola é conhecida por registrar brigas constantes entre alunos – da mesma ou de outras escolas – ao final das aulas.

Diante do clima de insegurança e após a confusão de quinta-feira, a saída dos alunos desta sexta-feira contou com reforço de 4 viaturas da PM para garantir a tranquilidade no local.

Mãe de casal de alunos, Lucimara, de 45 anos, tem uma filha que estuda com o que levou a arma. Ela contou à reportagem que ficou sabendo do episódio somente qu ando chegou em casa. “Quando vi o vídeo, fiquei preocupada. Foi uma arma de brinquedo, mas e se fosse de verdade?”, questionou.

Ainda, a mulher saiu em defesa do diretor da escola, alegando que ele agiu corretamente ao imobilizar o estudante para tomar a arma falsa. “Queriam que fizesse o que? Que ficasse olhando e esperando? Agiu como qualquer pessoa sensata agiria”, afirmou.

Idosa de 63 anos que vai buscar a neta de 12 anos todos os dias na escola também demonstrou preocupação com a situação. “Muito preocupante. Se trouxe de brinquedo [arma], pode trazer de verdade”, disse.

Alunos na saída da escola em que aluno levou arma falsa esta semana – Foto: Kísie Ainoã / Midiamax

Outra mãe de aluna, que não costuma buscar a filha – que volta a pé -, decidiu ir buscar a menina nesta sexta-feira. Ela apenas afirmou à reportagem que foi à escola por precaução após o ocorrido.

Um dos policiais acionados para fazer a segurança na saída da aula disse que as equipes foram acionados via 190 pelo diretor da escola, que solicitou reforço para a saída dos alunos.

Caso gerou pânico em escola

O aluno de 15 anos estrou na escola com um simulacro de arma, fez ameaças a outros colegas e funcionários. O diretor imobilizou o aluno e conseguiu retirar a arma dele, mas também recebeu ameaças graves.

Imagens gravadas mostram alunos em pânico nos corredores, gritando e uma correria pelo local depois do aluno mostrar a arma. Tudo aconteceu no intervalo das aulas. O aluno estava brigando com um  colega, quando o diretor separou.

Conforme a delegada Daniela Kades, o aluno foi ouvido e contou que teve uma briga com um colega, quando pegou a arma falsa. Este simulacro estaria com ele apenas para assustar, caso fosse assaltado, ameaçado ou coisa semelhante.

No entanto, ele não confirmou onde teria conseguido a arma de brinquedo. 

Filmado com arma falsa na escola

Imagens gravadas mostram alunos em pânico nos corredores, gritando e uma correria pelo local depois do aluno mostrar a arma. Tudo aconteceu no intervalo das aulas. A princípio, o aluno estava brigando com um colega, quando o diretor separou.

Em seguida, o aluno que era levado para a direção saiu correndo e, com a suspeita que ele estaria armado, o diretor foi atrás para desarmá-lo. Ao abordar novamente o adolescente, o aluno sacou o simulacro que estava em sua cintura apontando para o diretor.

Então, o adolescente passou a fazer ameaças de morte dizendo que ‘iria furar de bala’ o diretor. Ele ainda disse que o diretor iria amanhecer morto, e que ele era do PCC.

O diretor conseguiu imobilizar o aluno e tomar dele o simulacro e a Polícia Militar foi acionada. Em nota, a SED (Secretaria Estadual de ) afirmou que será aplicado o regimento escolar, que vai de até a transferência do aluno.

Confira a nota na íntegra:

Na noite desta quinta-feira, em Campo Grande, um estudante foi identificado portando um simulacro, objeto que simulava uma arma de fogo e que era utilizado como forma de ameaça a servidores e outros estudantes da escola. O item foi retido pela direção que registrou Boletim de Ocorrência junto à Polícia Civil. A Secretaria de Estado de Educação acompanha os desdobramentos por meio da Coordenadoria de Gestão Escolar. Será aplicado o Regimento Escolar, que prevê desde suspensão até a transferência da unidade escolar.