Flagrado com simulacro de arma de fogo em escola estadual de Campo Grande na quinta-feira (23), aluno de 15 anos foi ouvido na Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude). Ele alegou que as ameaças foram ‘da boca para fora’.

Conforme a delegada Daniela Kades, o aluno foi ouvido e contou que teve uma briga com um colega, quando pegou a arma falsa. Este simulacro estaria com ele apenas para assustar, caso fosse assaltado, ameaçado ou coisa semelhante.

No entanto, ele não confirmou onde teria conseguido a arma de brinquedo. Já sobre o fato de ser faccionado, ele negou. Inicialmente ele disse na que pertencia ao PCC (Primeiro Comando da Capital).

Já na delegacia, negou e contou que disse aquilo “da boca para fora”. Também segundo a delegada, não há antecedentes criminais no registro do adolescente. Assim, foi elaborado o auto de constatação, pelo simulacro de arma de fogo.

Ainda pela briga entre os alunos, os dois adolescentes responderão pelo ato infracional análogo à lesão corporal recíprocas. O aluno que estava com o simulacro ainda responde por ameaça, desacato e desobediência.

Filmado com arma falsa na escola

Imagens gravadas mostram alunos em pânico nos corredores, gritando e uma correria pelo local depois do aluno mostrar a arma. Tudo aconteceu no intervalo das aulas. A princípio, o aluno estava brigando com um colega, quando o diretor separou.

Em seguida, o aluno que era levado para a direção saiu correndo e, com a suspeita que ele estaria armado, o diretor foi atrás para desarmá-lo. Ao abordar novamente o adolescente, o aluno sacou o simulacro que estava em sua cintura apontando para o diretor.

Então, o adolescente passou a fazer ameaças de morte dizendo que ‘iria furar de bala’ o diretor. Ele ainda disse que o diretor iria amanhecer morto, e que ele era do PCC.

O diretor conseguiu imobilizar o aluno e tomar dele o simulacro e a foi acionada. Em nota, a SED (Secretaria Estadual de Educação) afirmou que será aplicado o regimento escolar, que vai de suspensão até a transferência do aluno.

Confira a nota na íntegra:

Na noite desta quinta-feira, em Campo Grande, um foi identificado portando um simulacro, objeto que simulava uma arma de fogo e que era utilizado como forma de ameaça a servidores e outros estudantes da escola. O item foi retido pela direção que registrou Boletim de Ocorrência junto à Polícia Civil. A Secretaria de Estado de Educação acompanha os desdobramentos por meio da Coordenadoria de Gestão Escolar. Será aplicado o Regimento Escolar, que prevê desde suspensão até a transferência da unidade escolar.

Saiba Mais