O bebê de 1 ano e 27 dias, que teve as clavículas quebradas em recebeu alta da . O padrasto e a do bebê estão presos e o caso é investigado pela DEPCA (Delegacia de à Criança e ao Adolescente).

Segundo a assessoria de comunicação da Santa Casa, o bebê teve alta nesse sábado (25), após ficar 19 dias internado. O bebê foi deixado sozinho em casa pelo casal que acabou preso. 

Conforme o depoimento do rapaz, ele namora a mãe do menino há um mês e ajuda a cuidar da criança. No entanto, fica pouco em casa, pois trabalha o dia todo. Assim, no dia do acidente teria saído por 15 minutos para levar a namorada ao trabalho. Neste período, o menino ficou sozinho em casa.

Ainda segundo o rapaz, quando chegou na residência encontrou o bebê já caído no chão, chorando bastante e com hematoma na cabeça. Ele então colocou a criança para dormir na cama.

Apesar disso, percebeu que o menino não estava bem. O bebê piorou, teve vômitos e ainda estava com o corpo mole. Segundo o padrasto, ele tentou fazer massagem cardíaca na criança.

‘O erro foi tentar reanimar'

A mãe do homem de 26 anos, preso por abandono de incapaz, após o bebê de 1 ano dar entrada na Santa Casa com a clavícula quebrada, lamenta a forma como o filho está sendo tratado, segundo ela, o rapaz é inocente e jamais machucaria a criança. A mãe da criança também foi presa.

Ao Jornal Midiamax, a mulher de 47 anos contou que o filho está há pouco tempo com a mulher, mas que considera o menino como seu neto. “Nós comemoramos o aniversário de um aninho dele, tratamos bem e com carinho tanto o bebê como a mãe”, relatou a mulher.

Segundo a mãe, o erro do filho no caso foi se desesperar com a queda do bebê e tentar reanimá-lo. “Ele tentou reanimar e deu no que deu. Na hora ele me ligou, mandou mensagem, foto. Temos tudo como prova de que foi um acidente. Eu seria a primeira a denunciar caso houvesse algum tipo de maus-tratos. Sou mãe e não aceito isso, mas tenho certeza que ele não faria isso”, afirmou.

A mãe do rapaz ainda conta que ficou chateada porque outros familiares da criança estariam acusando seu filho. “Eu não os conheço e não tenho nada contra eles, mas estão falando coisas que não existe. A justiça pode ser falha, mas a de Deus não. Será provado que ele é inocente”, confirma a mãe.