Acusados pela morte de Diego da Silva Magalhães, de 20 anos, em março de 2021, ainda não foram julgados anos após o crime. Elysson dos Cristaldo e Lailson Henrique dos Santos Alves, ambos de 20 anos, respondem pelo assassinato.

De acordo com o processo, a última movimentação foi um pedido da promotoria um mês atrás, no dia 17 de fevereiro de 2023. A solicitação é para que o perito do laudo pericial esclareça a distância dos disparos efetuados pelo acusado Lailson, em relação à vítima.

Segundo as informações, as provas apresentadas até o momento não são suficientes para acusar Elysson e Lailson por tentarem matar o adolescente que estava junto com Diego no momento do crime.

Ainda há o pedido para que o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) junte aos autos do processo as fotos da necropsia da vítima. Na época do crime, os dois acusados foram ouvidos e liberados, pois o período de já havia passado.

(Foto: Reprodução/Facebook)

Crime

Diego estava na companhia de um adolescente de 15 anos quando por volta das 14h45, do dia 25 de março de 2021, voltavam pela trilha, que seria usada como um atalho que fica aos fundos do Parque Jaques da Luz, depois de um jogo de futebol.

Eles pararam no meio do caminho para procurar um chinelo que Diego havia perdido no meio do mato quando foram surpreendidos pelos autores, que estavam em uma motocicleta.

Lailson apontou a arma para a cabeça de Diego e para o adolescente, mandando Diego ficar de joelhos e depois ordenou que os dois corressem. Diego foi alvejado nas costas e na cabeça depois que caiu.

Foi feito ainda um disparo em direção ao garoto, que não foi atingido. A polícia fez a apreensão de um celular, um projétil e uma porção de maconha, além de uma caída próximo ao corpo de Diego.

Saiba Mais