Nesta terça-feira (7), passou por audiência de custódia o homem de 35 anos, acusado de agredir um pastor e impedir culto religioso em Campo Grande. Ele foi solto, mas não pode mais se aproximar da igreja.

Conforme decisão do plantonista, foi concedida liberdade provisória ao acusado. Ele foi solto sem recolhimento de fiança e está proibido de se aproximar da igreja ou ter contato com o pastor.

Conforme o registro policial, o suspeito chegou a igreja por volta das 21 horas de domingo (5), reclamando do barulho. Então, pediu para desligarem o som e agrediu o pastor com tapa no rosto.

Assim, foi convidado a sair, mas começou a bater com o capacete no vidro da porta, segundo testemunhas bastante alterado. Ele acabou contido após novamente agredir o pastor com um tapa.

Quando os policiais militares chegaram, o homem estava com pés e mãos amarrados. Ele foi detido em por impedir o culto religioso e por vias de fato.

O caso foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol, onde foi registrado. Além de não responder ao interrogatório, o acusado se recusou a assinar o flagrante.

Saiba Mais