Polícia

Suspeito de entregar cocaína para assessor de vereador usava carro de assistente parlamentar

Carro está no nome do assistente nomeado em 2021

Renata Portela e Thatiana Melo Publicado em 05/01/2022, às 13h47

Cocaína foi apreendida na casa do assessor
Cocaína foi apreendida na casa do assessor - (Divulgação)

O Prisma preto apreendido na noite de terça-feira (4) com um homem de 32 anos, logo após deixar um carregamento de cocaína na casa de Robson José Ximenes, está no nome de um assistente parlamentar da Câmara Municipal de Campo Grande. Robson é assessor do vereador Ademir Santana, e foi detido com o comparsa por tráfico.

O Jornal Midiamax apurou, em checagem à placa do veículo Prisma apreendido, que o carro está no nome do assistente parlamentar, nomeado no mesmo dia que Robson, em 4 de maio de 2021. A princípio, os dois ocupariam cargo no mesmo gabinete. Conforme o Portal da Transparência, o assistente recebe salário bruto de R$ 6,4 mil.

Prisões em flagrante

Na noite de terça, os dois homens foram detidos por equipes do Batalhão de Choque, no São Conrado. A prisão aconteceu por volta das 23 horas, quando os policiais faziam rondas pela região e flagraram um dos autores, de 32 anos, saindo de uma casa no veículo Prisma em alta velocidade. Foi dada ordem de parada e nada ilícito foi encontrado no carro.

Já na casa de onde o veículo saiu, os militares encontraram duas caixas com 41 quilos de cocaína. O homem que estava na residência, de 31 anos, contou que emprestava a casa para o amigo que tinha livre acesso ao local, e que não sabia o que tinha nas caixas. O preso que estava dirigindo o carro ainda contou que na terça, o presidente do bairro teria ligado para ele pedindo que fosse buscar na região do Santa Luzia caixas com doações, que foram deixadas na casa.

O autor contou que trabalhava para o dono da residência, que seria presidente do bairro e também assessor de um vereador da Capital e teria oferecido cargos comissionados para o comparsa assumir a droga apreendida.

Em nota o vereador Ademir Santana disse ao Jornal Midiamax que as providências para a exoneração de Robson já foram tomadas. Veja nota na íntegra:

"Tomamos conhecimento na manhã de hoje que um membro da assessoria estaria envolvido em ocorrência policial. Lamentamos o ocorrido e ficamos surpresos, mas tenho confiança no trabalho da justiça e das autoridades policiais.

Sobre a pessoa de Robson, apenas podemos atestar a sua conduta enquanto assessor parlamentar e que levava diversas solicitações de melhorias para os bairros da sua região. Ao ser nomeado apresentou as certidões criminais negativas e infelizmente não podemos controlar ou conhecer as condutas particulares de cada um. Por fim, registramos que não compactuamos com o ocorrido e todas as providências para sua exoneração já foram tomadas."

Jornal Midiamax