Quadrilha de 'Cabeça Branca' que movimentou R$ 4 bilhões do tráfico é alvo da PF em MS

Mandados são cumpridos em seis estados brasileiros
| 03/02/2022
- 10:34
Quadrilha de 'Cabeça Branca' que movimentou R$ 4 bilhões do tráfico é alvo da PF em MS
(Henrique Arakaki, Midiamax)

A Polícia Federal deflagrou duas operações simultâneas na manhã desta quinta-feira (3) em e mais cinco estados brasileiros contra quadrilha que usava empresas ‘laranjas’ para a lavagem de dinheiro do tráfico de drogas. Foi descoberta a movimentação de R$ 4 bilhões da quadrilha. São cumpridos mandados em Campo Grande e Dourados, das operações Sucessão e Fluxo Capital.

A operação Sucessão é um desdobramento da operação Spectrum, que acabou na prisão de Luiz Carlos da Rocha, mais conhecido como “Cabeça Branca”, considerado um dos maiores traficantes de drogas do Brasil. Em Campo Grande, agentes da Polícia Federal estão cumprindo mandados em um prédio comercial de uma empresa, que fica na Avenida Afonso Pena. 

Os agentes chegaram ao prédio antes das 6 horas da manhã desta quinta (3) e estão à espera do dono do local. São cumpridas, também nesta quinta (3), medidas judiciais contra familiares do 'Cabeça Branca' que o ajudavam na lavagem do dinheiro de origem ilícita.

A Operação Fluxo Capital, por sua vez, tem por objetivo desmantelar organização criminosa responsável pela lavagem do dinheiro por meio de movimentações milionárias, com a utilização de “laranjas”, empresas de fachada e contadores. 

Investigações

As investigações mostraram que o grupo não se limitava à lavagem do dinheiro do traficante “Cabeça Branca”, tendo relação também com diversas outras organizações criminosas atuantes em território nacional, envolvidas em outros delitos além do tráfico de drogas.

Durante as investigações, descobriu-se a movimentação financeira de R$ 4 bilhões pelas empresas controladas direta ou indiretamente por apenas um dos investigados. Foram apreendidos aproximadamente R$ 12 milhões em espécie no curso das investigações. O controle da movimentação do dinheiro era feito por doleiros, donos de casas de câmbio, instalados no Paraguai. 

Mandados

Estão sendo cumpridos 39 mandados de busca e apreensão e 19 mandados de prisão temporária em seis estados, além do cumprimento de sete mandados de busca e apreensão no Paraguai. São alvos da operação Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Paraná, e Santa Catarina.

Também são executados sequestro de imóveis, bloqueio de valores em contas bancárias, a suspensão das atividades das empresas envolvidas e das licenças profissionais dos contadores investigados.

Veja também

Armado com um facão e de posse de um simulacro de arma de fogo, um...

Últimas notícias