Polícia conclui inquérito sobre vereador que agrediu esposa e enteada em MS

Ele continua preso preventivamente
| 31/01/2022
- 17:18
Vereador segue preso preventivamente
Diego foi preso no dia 23 por violência doméstica - (Reprodução, Facebook)

Lesão corporal dolosa e vias de fato qualificadas pela violência doméstica, estes são os crimes pelos quais responde o vereador Diego Cândido Batista, o Diego Carcará (PSD). Detido no dia 23 de janeiro em Fátima do Sul, a 237 quilômetros de Campo Grande, o parlamentar segue preso preventivamente.

Conforme a delegada Gláucia Fernanda Valério, da DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Fátima do Sul, o inquérito foi concluído sem outras novidades do caso, além dos já noticiados. Os autos foram remetidos ao Judiciário e agora é aguardada denúncia do (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).

O vereador, afastado temporariamente — por 30 dias — da Câmara de Vereadores a pedido, para tratar de assuntos pessoais, continua preso. Ele responde pela lesão corporal contra a esposa e ainda vias de fato contra a enteada.

Relembre o caso

Na noite do dia 23, Diego teria chegado em casa de uma viagem e estava com o bebê de 1 ano no colo, quando teria derrubado a criança. Houve uma discussão entre ele e a esposa, momento em que o vereador tentou agredir a enteada com um chinelo.

A mãe da menina entrou na frente e foi agredida, assim com a criança. Polícia Militar foi acionada e Diego foi detido em flagrante, alegando que estava apenas se defendendo de agressões da esposa.

Ele já tinha ameaçado a mulher anteriormente, fato apurado pela polícia após a prisão. Ele também já tinha passagem por violência doméstica, com outra vítima.

Veja também

Últimas notícias