Anderson Delgado dos Santos Martim, de 27 anos, tinha passagens por homicídio em 2016 quando matou a Wellington Luiz de Jesus Reynaldo Felipe, de 20 anos. Anderson foi morto na manhã desta quarta-feira (30), com pelo menos 9 tiros, por um trio em um Toyota Etios, de cor escura.

Wellington foi assassinado na saída da casa de Chácara República, localizada na Rua da Divisão, no Parati, região sul de . De acordo com a denúncia do MPMS (Ministério Público Estadual), o homicídio cometido por Anderson foi por rixa antiga.

Ainda segundo a denúncia, o crime ocorreu porque Wellington se negava a trabalhar com Anderson e seu comparsa, na venda de drogas. Na época, uma testemunha contou que Wellington foi morto 15 minutos após chegar ao local. “Chegaram dois rapazes de moto, renderam o segurança e foram em direção a ele”, conta. A vítima estava sentada de costas para os suspeitos e foi atingida por aproximadamente 9 tiros. 

Perseguição, assassinato e atropelamento de Anderson

Anderson Delgado dos Santos, de 27 anos, tinha 12 perfurações pelo corpo, mas ainda não se sabe se são tiros de entrada e saída. 

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que Anderson é assassinado a tiros por um trio, em um veículo Toyota Etios, no Bairro Parque Novos Estados, em Campo Grande. Pelas imagens é possível ver quando Anderson, que está em uma motocicleta, faz a rotatória da Rua Igaripé e os atiradores fazem a volta e esperam pela vítima. Após Anderson fazer a manobra, o trio passa a atirar contra a vítima.

Anderson tenta correr atravessando o campinho que tem na região, mas é perseguido pelo trio que faz mais disparos e depois ainda passa com o carro por cima da vítima, que morre no local. Anderson foi assassinado com pelo menos dois tiros nas costas, 1 no ombro e 1 em cada perna.