A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou o Balanço da Operação após as eleições de 2022. Conforme o comunicado, foi a primeira vez que oficiais utilizaram força de choque para a liberação de rodovias por manifestantes. Ação também contou com 550 oficiais em escala normal, mais 45 PRFs em escala extra.

Ainda conforme as informações, cada unidade operacional está operando com uma equipe a mais nos locais de manifestação. Vale ressaltar que a operação começou no dia 31 de outubro, um dia após as eleições presidenciais de 2022 – em que Bolsonaro foi derrotado – e manifestações seguem sem previsão de término.

Ao todo, 31 pontos interditados foram registrados. Houve manifestantes que mudaram de local após a liberação da via, o que dificultou o trabalho da polícia nos 4370 km de rodovia que estão sob cuidados da PRF. Mato Grosso do Sul não tem mais pontos de interdição nas rodovias, visto que o último foi liberado às 19h do dia 2 de novembro.

Balanço da operação também pontuou a utilização de helicóptero para orientar o trabalho das equipes de solo. O monitoramento continua.

Programação

De acordo com os manifestantes, a concentração não tem previsão de enceramento. Uma programação divulgada via WhatsApp planeja o ato até o próximo domingo (6). Recado também diz sobre “Vigília da Liberdade” e é pedido que os manifestantes fiquem “pelo menos um período por dia”. Neste sábado (5), os atos devem começar a partir das 10 horas.