Idosa de 77 anos, filho e neto flagrados com cocaína vão continuar presos em Campo Grande

Droga era transportada em um caminhão e iria para São Paulo
| 19/05/2022
- 13:12
Idosa de 77 anos, filho e neto flagrados com cocaína vão continuar presos em Campo Grande
Droga foi apreendida com a família (Foto: Stephanie Dias, Midiamax)

Foram decretadas prisões preventivas da idosa de 77 anos, o filho de 47 anos e também do neto dela, de 27 anos. Os três foram flagrados na quarta-feira (18) transportando um carregamento de cocaína de Corumbá, passando por Campo Grande e com como destino final.

Os três passaram pela audiência de custódia nesta quinta-feira (19), e tiveram as prisões preventivas decretadas pelo juiz plantonista Olivar Augusto Roberti Coneglian. Nas decisões, o magistrado pontuou que se trata de crime praticado por associação criminosa.

Em depoimento, a contou que mora com o marido, de 70 anos, e com dois netos de 6 e 10 anos. Ela saiu com o filho, que é caminhoneiro, de Corumbá com destino à Campo Grande. Aos policiais ela disse inicialmente que ficaria na casa de outro filho na Capital, mas que faria surpresa.

Idosa mudou a versão no depoimento

Idosa viajava com o filho
Caminhão usado no tráfico (Foto: Stephanie Dias)

Depois, questionada, ela acabou confessando que o destino era São Paulo. Mesmo assim, alegou que a viagem seria a passeio e para ‘arejar a cabeça’. O filho e o neto não deram declarações no interrogatório.

A princípio, o rapaz de 27 anos fazia o serviço de batedor e foi preso com um carro, enquanto a idosa e o filho foram presos no caminhão. A cocaína, avaliada em mais de R$ 1 milhão, foi encontrada embaixo da cama em que a idosa estava, na cabine do veículo.

Ela chegou a alegar aos agentes que não sabia que a droga era transportada no caminhão, mas sabia que aquilo era entorpecente, já que o filho já tinha sido preso por tráfico de drogas.

O caminhão estava carregado com ferro, que saiu de Corumbá e tinha como destino final São Paulo. O veículo era de uma empresa e o dono não tinha conhecimento que o motorista fazia o transporte de droga.

Em coletiva feita por agentes da PRF (Polícia Rodoviária Federal) e Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), os policiais esclareceram que o caminhoneiro conduzia o veículo carregado com minério e que o responsável pela carga não sabia do tráfico.

Os autores foram presos quando pararam o caminhão em uma rua erma no Jardim Itamaracá, onde dormiriam e depois seguiriam viagem. O veículo Gol que era conduzido pelo neto da idosa, que fazia o papel de batedor foi apreendido pela polícia.

Veja também

Últimas notícias