Há dois anos, filho de PM da reserva matava investigadores dentro de viatura em Campo Grande

Autor do crime tentou fugir e acabou morto em confronto
| 09/06/2022
- 06:44
Há dois anos, filho de PM da reserva matava investigadores dentro de viatura em Campo Grande
Arquivo, Midiamax

Nesta quinta-feira (9) completam dois anos das mortes dos policiais civis Antônio Marcos Roque da Silva, de 39 anos, e Jorge Silva dos Santos, de 50 anos, agentes então lotados na Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos). Ozéias Silveira de Morais, de 45 anos, era levado para a delegacia quando atirou nos investigadores.

Na tarde daquele dia 9 de junho, os investigadores levavam Ozéias e Willian Comerlato para a Derf em uma viatura descaracterizada, para prestarem esclarecimentos sobre furto de joias em um bairro nobre de Campo Grande. A suspeita era de que Ozéias teria furtado os objetos da casa dos antigos patrões.

Investigadores morreram em serviço
Investigadores morreram em 2020 - Divulgação, PCMS

A viatura seguia pela Rua Joaquim Murtinho, já quase na esquina com a Avenida Fernando Corrêa da Costa, quando Ozéias atirou contra os policiais. Ele não estava algemado, já que era levado como testemunha e a princípio não teria oferecido risco aos policiais, e portava uma arma de fogo.

Ele fez disparos contra os agentes, que foram atingidos na nuca e morreram antes mesmo de serem socorridos. Várias equipes de Corpo de Bombeiros, Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Polícia Militar e estiveram no local. Ozéias e Willian ainda conseguiram fugir.

Câmeras de chegaram a flagrar Willian fugindo algemado pelas ruas do Centro de Campo Grande. Ele acabou preso momentos depois, mas Ozéias fez motorista de um HRV refém e fugiu no carro, ameaçando a vítima com a arma de fogo. Ele seguiu até a Nhanhá, onde pegou um táxi.

Ozéias morreu após assassinar investigadores

Na madrugada do dia 10 de junho, equipes policiais conseguiram localizar Ozéias em uma residência no Jardim Santa Emília, onde ele estaria se escondendo. A informação é de que houve confronto, após ele tentar atirar contra os agentes. No entanto, foi atingido por disparos e acabou morrendo no hospital.

Ozéias era filho de um policial militar da reserva e trabalhava como vigilante. Antes de ser apontado como autor do furto, ele chegou a ser

Veja também

As mercadorias e o veículo foram apreendidos e encaminhados a Receita Federal

Últimas notícias