Ex que matou atual a tiros na frente de mulher se apresenta e entrega arma à polícia

Ele confessou o homicídio cometido em um bar
| 13/05/2022
- 14:08
Ex que matou atual a tiros na frente de mulher se apresenta e entrega arma à polícia
Fabiano foi executado em bar - (Foto: Marcos Ermínio/Jornal Midiamax)

de 55 anos se apresentou na 5ª Delegacia de Polícia Civil na manhã desta sexta-feira (13), pelo assassinato de Fabiano Schmidt, de 42 anos. O crime aconteceu no último domingo (8), em um bar no Jardim Colibri, quando a vítima foi assassinada com dois tiros na frente da namorada.

Conforme o delegado Rodolfo Daltro, que está à frente do caso, o autor se apresentou e entregou também a arma usada no assassinato. Acompanhado dos advogados, ele confessou o crime, mas alegou que agiu em legítima defesa.

Fabiano foi morto a tiros
(Divulgação)

No relato do acusado, ele foi até o bar comprar cerveja e teria pegado a motocicleta emprestada para economizar combustível. Já no local do crime, se desentendeu com Fabiano e fez os disparos, após a vítima ‘partir para cima’ dele.

Já segundo o delegado, a versão não é compatível com o que foi observado no local do crime. Isso, porque a principal suspeita é de que o homicídio tenha sido planejado. Além disso, o primeiro tiro que atingiu Fabiano foi nas costas, indicando que ele tentou fugir ou foi surpreendido.

Antes do segundo disparo, a namorada de Fabiano e ex do autor do crime chegou a entrar na frente da vítima, tentando defender. Mesmo assim o criminoso teria dado o segundo tiro, de confirmação, na cabeça de Fabiano que morreu no local.

Também conforme Daltro, foi feito pedido da preventiva do autor do crime e é aguardada decisão do Judiciário.

Já responde por lesão corporal

Investigado pelo homicídio de Fabiano, homem de 55 anos já responde por um caso de lesão corporal e ameaça, ocorridos em novembro de 2021, em um bar no Pioneiros. Conforme apurado pelo Midiamax, na tarde de 24 de novembro de 2021, a vítima, que é um militar de 63 anos, estava no bar quando teria encontrado o homem de 55 anos, antigo desafeto. Houve uma discussão entre eles, por causa de uma dívida.

Assim, o idoso alegou que foi ameaçado e agredido. Ele procurou a delegacia e registrou boletim de ocorrência pelo fato, dizendo ainda que tinha ficado com medo, já que o suspeito era agiota. Naquele dia, o homem não foi identificado.

Nas investigações, o suspeito foi encontrado e intimado a depor. Ele prestou esclarecimentos sobre os fatos, disse que só agrediu o idoso por achar que ele estava armado e também que não é agiota. O homem ainda disse que chegou a emprestar dinheiro para a vítima, mas “na camaradagem”, e que o idoso não chegou a pagar o valor.

Morto a tiros no Colibri

Fabiano teria revelado ao irmão que já foi ameaçado e teve desavenças com o suspeito de ser o autor dos disparos, que é ex-namorado da mulher que estava com ele no momento do crime. Essas informações constam no boletim de ocorrência do caso.

Ainda conforme o registro, a atual companheira de Fabiano e testemunha da execução identificou o autor como sendo seu ex-namorado, contra quem, inclusive, possui medida protetiva por casos de violência doméstica no passado. Ela também revelou que o suspeito não aceitava o fim do relacionamento, bem como a atual relação dela com Fabiano.

Testemunhas disseram à polícia que o autor teria passado duas vezes pelo local, sendo que na segunda vez, parou a motocicleta a aproximadamente 50 metros do bar, deslocando-se a pé até o casal, onde na sequência efetuou os disparos e fugiu.

Corpo de Bombeiros foi acionado, mas o homem já estava morto. A Polícia Militar e a Perícia da Polícia Civil estiveram no local para realizar os levantamentos. Batalhão de Choque fez buscas na região pelo autor dos disparos, que não chegou a ser preso em flagrante.

Veja também

Rua lateral de supermercado ficou interditada por caminhões na manhã desta sexta-feira (1°)

Últimas notícias