Ex que retalhou rosto de Grazielly morre 5 dias após ser internado em MS

Homem foi socorrido após ser encontrado em casa ferido com tiro na cabeça
| 27/06/2022
- 11:30
Ex que retalhou rosto de Grazielly morre 5 dias após ser internado em MS

Edmilson Veríssimo dos Reis, de 33 anos, conhecido como ‘Aquidauana’ ou ‘Xitu’, teve morte cerebral, na manhã desta segunda-feira (27), no de Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande. Ele é acusado de matar Grazielly Karine Alves e foi socorrido após ser encontrado em casa ferido com tiro na cabeça.

A morte cerebral de ‘Aquidauana’ ocorreu às 6h50. Segundo informações passadas para o site Corumbaense, "Edmilson apresentava sinais iminentes de morte encefálica e permaneceu sem sedação, em coma, respirando com suporte de aparelho de ventilação mecânica e com necessidade de medicação para manter pressão arterial minimamente adequada".

O feminicídio aconteceu no dia 22 de junho. Grazielly foi encontrada no sofá de sua casa, com o rosto retalhado, cabelos cortados e vários ferimentos pelo corpo.

Ligou para amigo para contar sobre crime

‘Aquidauana’ ligou para um amigo avisando que havia assassinado Grazielly. Durante a ligação, o homem disse que 'tinha feito uma besteira'. O feminicídio aconteceu no Bairro Popular Nova.

A testemunha foi até a casa para ver o que havia ocorrido, quando viu marcas de sangue no chão e acionou a polícia. Quando os policiais chegaram, encontraram Grazielly morta sentada em um sofá, com vários ferimentos de faca, no rosto, braços, peito, cabeça e perna. Ela teve os cabelos cortados e espalhados na casa pelo autor.

A casa estava toda bagunçada com garrafas quebradas, documentos da vítima rasgados. Havia muitos respingos de sangue nas paredes e no chão. O ex-marido de Grazielly acabou fugindo em seguida. 

Testemunhas dizem que viram ele em uma motocicleta Harley-Davidson. O casal estava separado há três meses e Grazielly, inclusive, havia registrado um boletim de violência doméstica contra ele em março deste ano. 

‘Prefiro te matar a dividir os bens’

Quando procurou a de Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande, no dia 3 de março deste ano, para registrar um boletim contra o ex-marido, Grazielly Karine Alves de Lima, de 28 anos, disse que estava sendo ameaçada por ‘Aquidauana/Xitu’, que disse que a mataria.

No registro da ocorrência, Grazielly contou que viveu maritalmente com ‘Aquidauana/Xitu’ por seis anos, e que já havia tentado se separar do autor, mas ele sempre a ameaçava. Ela contou na época que, em dezembro de 2021, o marido a teria agredido com chutes, a enforcado e três semanas antes do ocorrido havia surpreendido ela com um mata-leão. Grazielly ainda contou que ‘Aquidauana/Xitu’ a xingava de palavras de baixo calão e que ele teria dito-lhe: “Se for para dividir os bens, prefiro te matar”. A vítima ainda relatou que tentou divórcio consensual, mas não teve acordo com o ex-marido de quem já estava separada há 3 meses.

Veja também

Últimas notícias